Procurador do STJD pede adiamento do julgamento que pode render pontos ao Vasco

O julgamento desta quinta-feira que coloca o Sport como réu devido a confusão no empate com o Vasco, na Ilha do Retiro, no último dia 16, ganhou um reforço de peso para ser adiado. O procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Piacente, assim como o clube pernambucano, também pediu o adiamento da audiência. A informação foi divulgada primeiro pelo "Atenção, Vascaínos" e confirmada pelo LANCE!.

Sport x Vasco - Confusão na Ilha do Retiro
Sport x Vasco - Confusão na Ilha do Retiro

Torcedores do Sport invadiram o gramado após o gol de empate do Vasco (Reprodução/Sportv)

Em seu pedido ao presidente Jorge Octávio Lavocat Galvão, da 4ª Comissão Disciplinar do STJD, Ronaldo Piacente solicitou a inclusão do goleiro Halls e do Vasco como réus no caso. Baseado no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o atleta foi denunciado no artigo 254-A, que prevê suspensão de 4 a 12 jogos. Já o clube foi enquadrado no artigo 257, que pode render uma punição de até R$ 20 mil.

O procurador-geral entende que todos os envolvidos na confusão na Ilha do Retiro devem ser julgados na mesma audiência, por isso pediu o adiamento do julgamento para que Halls e Vasco entrem na mesma pauta de audiência. Vale destacar que Ronaldo Piacente possui um cargo de alta relevância dentro do STJD, o que aumentam consideravelmente as chances do pedido ser aceito.

O Bahia e o Ituano também entraram como partes interessadas no julgamento, tendo em vista que o Vasco pode ganhar dois pontos do jogo, caso o Sport receba a pena máxima como culpado pela paralisação da partida, que terminou empatada em 1 a 1. Se isso acontecer, o Cruz-Maltino chegaria aos 61 pontos e garantiria o acesso, prejudicando o Ituano, que tem o confronto-direto no próximo domingo, e o Bahia, que seria ultrapassado na classificação da Série B.

+ Confira a tabela de classificação da Série B e simule os resultados

O julgamento está marcado para a esta quinta-feira, às 14h e o pedido de adiamento será analisado antes da audiência.