Processo é arquivado e Seleção não usará camisa 24 na final da Copa América

·1 minuto de leitura


A ação contra a CBF que requeria à Seleção Brasileira o uso da camisa número 24 na final contra a Argentina da Copa América foi arquivada nesta sexta-feira. De acordo com documentos obtidos pelo LANCE!, a CBF explicou que não poderia mudar a numeração da camisa de Douglas Luiz, como pedido pela ONG LGBTQIA+ no processo, pelo regulamento da Conmebol para o torneio.

> Relembre os resultados desta Copa América e simule a grande final!

+ Conheça o novo app do LANCE! e fique por dentro dos resultados e notícias!

A CBF esclareceu em resposta ao pedido que a Conmebol não permite a mudança da numeração de atletas já inscritos na Copa América porque, de acordo com o regulamento do torneio, isso poderia afetar a contagem de cartões e estatísticas.

- [...] A impossibilidade de alteração dos números atribuídos às camisas dos jogadores, [...] nenhum jogador poderia utilizar um número diferente daqueles com os quais foram inscritos, uma vez que a alteração dos números das camisas após o início da competição refletiria diretamente em questões estritamente desportivas - escreveu a CBF em resposta.

Nesta sexta-feira, o juiz Ricardo Cyfer arquivou o processo após pedido da ONG Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT, que moveu a ação contra a CBF. No requerimento original, o coletivo pedia a mudança da camisa de Douglas Luiz do 25 para o 24. Isso aconteceu após o grupo questionar a Confederação do porquê a Seleção Brasileira ser a única na Copa América que não utiliza o número 24 em seus atletas.


*Estagiário, sob supervisão de Ricardo Guimarães.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos