Problemas em 2020, laterais do Botafogo ganham força com boas atuações de Jonathan e Paulo Victor

LANCE!
·4 minuto de leitura


Embora o Botafogo não tenha conseguido chegar ao G-4 do Carioca, após empatar em 1 a 1 com o Madureira, as laterais do Glorioso finalmente parecem ter se ajeitado. Sérios problemas em 2020, as posições foram alvos de criticas da torcida, principalmente pelo lado direito. Porém, no início da atual temporada, Jonathan e Paulo Victor tiveram boas atuações e já mostraram que podem ser úteis no seguimento do ano, pelo lado direito e esquerdo respectivamente.

> Veja a classificação do Campeonato Carioca

Na última temporada, a torcida do Botafogo sofreu com o lado direito da defesa Alvinegra. Isso porque, Marcinho, Kevin e Barrandeguy não estavam em um bom momento técnico da carreira, além de Fernando e Cascardo que pouco foram utilizados. No final, todos acabaram deixando a desejar na posição.

Por outro lado, o setor da lateral esquerda, em 2020, contava com Victor Luís: um dos únicos atletas que teve atuações mais regulares ao longo do péssimo Brasileirão realizado pela equipe, porém, voltou de empréstimo para o Palmeiras. Na reserva do jogador, Guilherme Santos até foi bem em algumas partidas, mas passou boa parte do ano lesionado. Já Rafael Forster, também chegou a desempenhar a posição imporvisado, porém, não agradou.

No entanto, neste início da temporada 2021, as laterais do Botafogo foram gratas surpresas ao torcedor.

Pelo lado direito, Jonathan, reforço contratado após negociação com o Coritiba, mostrou boa construção ofensiva para auxiliar as subidas do Alvinegro no corredor direito. Além disso, o jogador que vem sendo titular na posição, também não decepcionou na defesa.

Apesar de nas estatísticas não beirar ao brilhantismo - uma vez que a função já é escassa no futebol brasileiro -, o jogador mostra-se voluntarioso, esforçado e necessário para um Botafogo de reconstrução, que almeja afastar as posturas vistas em campo no ano passado. Veja os números do atleta no Carioca (dados do site Footstats):

Jogos: seis

Passes: jogador que mais exerceu o fundamento no Botafogo (277) - 90.6% de aproveitamento.

Desarmes: jogador que mais desarmou no Botafogo (14) - 100% de aproveitamento.

Cruzamentos: jogador que mais tentou cruzamentos no Botafogo (20) - 10% de aproveitamento

Lançamentos: 18 tentativas - 27.8% de aproveitamento

Interceptações: duas tentativas - 50% de aproveitamento

Na outra beirada do campo, o lado esquerdo da posição também vem sendo bem representado. A começar por Paulo Victor, garoto que completa 20 anos no próximo dia 13 de abril.

Além de ser novo, o jogador recém formado pela base é uma alternativa caseira, que não vai gerar ao Botafogo grandes custos, ou riscos de trazer outro atleta da função que venha a decepcionar a torcida. Nessa mesma lógica, no futuro o atleta também pode conseguir se valorizar no mercado e trazer frutos positivos ao clube que lhe formou.

Dentro das quatro linhas, contra o Madureira, o jovem foi, sem dúvidas, o grande destaque do Glorioso. Principalmente em relação a vontade e "fome" de bola. Muito ativo no setor ofensivo, às vezes jogando até como um ala no corredor esquerdo, Paulo Victor mostrou muito ímpeto e personalidade para jogadas mais agudas, tentando o um contra um, tabelar e ampliar a dinâmica canhota do Alvinegro.

Já na defesa, o jogador foi igualmente seguro, principalmente na recomposição e nas coberturas. Em certos lances, é claro, combatível ao pouco tempo entre os profissionais, a "cria" da base se equivocou e fez as melhores escolhas. Entretanto, apresentou duas excelentes características, para um jogador que está em construção: velocidade e bom posicionamento na marcação. Veja os números da promessa Alvinegra no Carioca até aqui (dados do site Footstats)

Jogos: quatro

Passes: quinto jogador do Botafogo que mais passou (149) - 85.2% de aproveitamento

Desarmes: empatado com Jonathan, jogador com mais fez desarmes pelo Botafogo (14) - 85.7% de aproveitamento.

Cruzamentos: 15 tentativas - 26.7% de aproveitamento

Interceptações: sete tentativas - 28.6 % de aproveitamento

Dribles: dois realizados - 100% de aproveitamento

Além de PV - como é apelidado dentro do clube -, Hugo também foi elogiado na posição quando jogou. O jovem de 19 anos atuou em duas partidas antes de se lesionar e, dos 68 passes que tentou, acertou todos.

Outro jogador da base que exerceu com tranquilidade a função, foi Sousa. Na ausência dos lesionados Guilherme Santos e Hugo, Marcelo Chamusca optou por escalar o jovem zagueiro canhoto improvisado na lateral. E deu certo. Seguro, contra o Bangu, pela terceira rodada do Carioca, o jogador teve precisão de 92.1% nos passes e 100% de aproveitamento nos desarmes, por exemplo.

Assim, ainda sem solucionar todos os problemas da equipe, pelo menos Chamusca vem encontrando boas soluções caseiras nas laterais esquerdas e, do outro lado, parece finalmente ter encontrado o caminho para afastar a "zika" da posição.