Prioridade do Atlético de Madrid é aproveitar Caio Henrique

Goal.com

De malas prontas para retornar no próximo dia 30 ao Atlético de Madrid, com quem tem contrato válido até junho de 2023, Caio Henrique é um pedido particular de Diego Simeone. O treinador argentino notou a necessidade de ter mais um lateral-esquerdo de peso no elenco a partir de 2020/21 e, por isso, decidiu interromper o quanto antes o empréstimo do brasileiro com o Grêmio.

A principal ideia da comissão técnica dos colchoneros é colocar Caio Henrique para ser uma espécie de "sombra" do compatriota Renan Lodi, que hoje é um dos titulares indiscutíveis da equipe e, de quebra, também entrou de vez nos planos de Tite na seleção brasileira.

Inicialmente, Caio vê com bons olhos a volta para o futebol espanhol. Numa eventual decisão de solicitar a saída em definitivo para outro clube europeu, o jogador de 22 anos sabe que o Atlético definiu duas condições: a negociação, sabe a Goal, precisa girar entre 15 e 20 milhões de euros (R$ 85 e 114 milhões), além da necessidade de ter tempo hábil para procurar um novo lateral no mercado.

Agenciado pelo ex-jogador lusobrasileiro Deco, o lateral-esquerdo já foi informado que está na lista de reforços do Porto, que está muito perto de vender o também brasileiro Alex Telles para o PSG - o Chelsea, vale lembrar, também interesse no camisa 13 dos dragões. Neste momento, o valor colocado na mesa pelos colchoneros está fora da realidade dos portugueses.

Revelado pelo Santos, Caio Henrique foi contratado pelo Atlético de Madrid lá atrás, ainda em 2015, mas teve pouco espaço no time principal, tendo feito apenas um jogo oficial. Fora dos planos, acabou emprestado três vezes no Brasil nos últimos dois anos e meio: Paraná (2018), Fluminense (2019) e, por último, Grêmio (2020), onde teve tempo para participar somente em cinco partidas.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também