Principal investimento em 2016, Clayton deixa o Atlético-MG em dívida

Atacante foi contratado por R$ 13 milhões junto ao Figueirense em fevereiro do ano passado. Sem corresponder, ele acabou emprestado ao Corinthians

Clayton foi o maior investimento do Atlético-MG em 2016. Adquirido por cerca de R$ 13 milhões, em fevereiro passado, junto ao Figueirense, o atacante jamais deslanchou com as cores do Galo e colheu decepções.

O respaldo da diretoria jamais foi correspondido e o atleta de 21 anos acabou emprestado ao Corinthians até o fim de 2017 na troca por Marlone. O acordo foi confirmado pela diretoria atleticana na tarde dessa quinta-feira (23).

O rendimento abaixo da expectativa fez com que o jovem, cogitado por Roger Micale para a disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, tenha atuado poucas vezes desde a chegada de Roger Machado, em janeiro de 2017.

Em 52 partidas com as cores do Atlético, Clayton marcou apenas oito gols. O baixo rendimento foi avaliado pelo próprio atleta durante a pré-temporada de 2017. À época, ele reconheceu que necessitava melhorar o desempenho:

“Ano passado, quando eu cheguei, não fiz boas partidas, o que acabou me deixando como segunda ou terceira opção. Acho que na minha melhor fase no Atlético, no final do ano, eu acabei sendo interrompido e não tive uma explicação do porquê. Mas jogador de futebol é isso. A gente trabalha da melhor forma possível para estar dentro de campo ajudando a equipe”, comentou.