Primo lembra começo de Messi na Argentina: "Diziam que iriam matá-lo!"

Goal.com

Lionel Messi chegou ao Barcelona com apenas 13 anos de idade. Todos sabiam de seu enorme talento, mas muitos não acreditavam que ele pudesse se tornar jogador por causa de sua altura. Então, teve que passar por um tratamento hormonal, pago pelo clube catalão, para atingir 1,70m. 

Maxi Biancucchi, primo de “La Pulga” e velho conhecido do futebol brasileiro, contou que mesmo quando ainda era jovem, Messi nunca se intimidou por ser menor que seus adversários, nem com as ameaças que sofria.

"No bairro em que ele jogava com a gente, éramos maiores do que ele. E nos diziam: 'Louco, tire-o daqui porque vamos matá-lo'. Eles queriam bater nele, mas ele aguentava", lembrou Biancucchi ao jornal Olé.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Quando ele tinha oito ou nove anos, eu acordava cedo aos sábados para vê-lo jogar e ele já fazia coisas impressionantes. Eu não podia acreditar".

Mesmo assim, Messi teve que lidar com a desconfiança de muitos que não acreditavam que ele pudesse se tornar um jogador profissional, desde seus tempos de Newell’s Old Boys. Mas deixou a argentina em 2001 para iniciar sua jornada no Barcelona, onde já ganhou seis Bolas de Ouro. 

Messi, de niño a ídolo
Messi, de niño a ídolo
Foto: Goal

E pelo tempo longe de sua terra natal, Biancucchi também disse que gostaria muito de ver seu primo atuando novamente pelo futebol argentino. Porém, admitiu que o retorno é improvável, principalmente pelos problemas de segurança do país.

"Leo gosta muito da Argentina, as pessoas não entendem isso", disse Biancucchi. "Se não fosse pela insegurança, não tenho dúvidas de que ele jogaria na Argentina, é a única coisa que pode afetá-lo quando se trata de voltar”.

"Meu sonho é poder ver Leo no Newell's, mas acho que isso é complicado. É difícil, imagine que Messi joga um Classico, as crianças tem que ir à escola... a cidade é um inferno", completou.

O seis vezes melhor do mundo também já havia revelado que sonha em poder atuar profissionalmente pelo Newell’s, mas deixou claro que sua família vem em primeiro lugar. 

"Tenho o sonho de jogar no Newell's, na Argentina, mas não sei se isso realmente vai acontecer. Tenho uma família que está à frente do meu desejo", contou Messi à TyC Sports.

"É um sonho que tenho desde pequeno, mas tenho uma família, tenho três filhos, moro em um lugar que me deu tudo e pode dar a meus filhos um futuro espetacular. Pensamos muito mais sobre isso do que sobre meu desejo de jogar na Argentina. Vou tentar convencer a família, porque hoje temos que convencer as crianças também".

Mas enquanto Messi não retorna para a Argentina, ele se prepara para o retorno de La Liga. O Barcelona já voltou aos treinos e agora aguarda o aval das autoridades para que o futebol na Espanha possa ser retomado.

Leia também