Primeiro título de Neymar Jr completa 10 anos: 'inesquecível'


Apenas um ano e dois meses depois de estrear como jogador profissional no estádio do Pacaembu, Neymar Jr voltava ao mesmo palco, desta vez para levantar o troféu de campeão paulista pelo Santos. O primeiro título da carreira completa 10 anos no sábado, e é considerado "inesquecível" pelo craque, que terminou a competição como artilheiro com 14 gols e deu início a uma nova geração de "Meninos da Vila".

- Esse título de 2010 foi muito importante para minha carreira. Mesmo novo, eu já tinha participado de uma final no ano anterior quando a gente foi vice-campeão. Desta vez, eu estava jogando com os meus melhores amigos da época do Santos, o Ganso e o André. Nós subimos juntos da base para o profissional, onde encontrei os meus ídolos também, que eu via jogar, como o Léo, o Giovanni e o Robinho, que é meu ídolo. Isso foi uma inspiração pra mim e isso é inesquecível - afirmou Neymar Jr, que em seguida completou.

- Foi tudo muito especial, porque a gente tinha muita alegria em campo. É só observar que os dois gols que eu fiz tiveram passes de calcanhar, primeiro do Robinho e, depois, do Ganso. Isso é muito difícil, até porque o Santo André fez um jogo muito duro - recordou Neymar Jr.

O atacante disputou 19 partidas no Estadual e marcou 14 gols, dois deles na final. A decisão daquele ano contra o Santo André foi disputada em dois jogos. O Santos venceu o primeiro jogo por 3 a 2 e perdeu o segundo pelo mesmo placar. Como a equipe havia feito a melhor campanha da fase de grupos, tinha a vantagem de jogar por dois resultados iguais na decisão, por isso ficou com o título.

Robinho e as danças

Aliás, um grito de campeão regado a muita música e dança, marca registrada do Santos de 2010. Robinho não recorda quem deu início às tradicionais dancinhas durante as comemorações de gols, mas elogia a parceria vitoriosa com Neymar Jr, no time comandado pelo técnico Dorival Jr.

- Sou um abençoado por Deus por poder jogar com grandes jogadores, Neymar é um deles. Sobre 2010, o time era muito ofensivo, então não era tão difícil chegar no gol adversário. As dancinhas eram algo natural, porque nosso time vivia dançando e se divertindo durante os treinos e jogos. Muitas vezes eu puxava, outras o Neymar. Foi maravilhoso ter participado de outra geração vitoriosa do Santos - destacou Robinho.

Experiência e alegria

Outro ídolo do Santos que fez parte do time campeão daquele ano foi o lateral esquerdo Léo. Ele recorda que foi expulso na decisão, por defender Neymar Jr das intimidações do atacante Nunes, do Santo André.

- Neymar tinha sofrido uma falta e o Nunes começou a discutir com ele, xingando. Eu já era um dos líderes do grupo do Santos e me senti na obrigação de defender o Neymar e esculhambei o Nunes, xingando ele e fui expulso. O Nunes também foi expulso e continuamos discutindo fora do campo - detalhou Leo.

O time de 2010 foi formado mesclando jovens jogadores da base, como Neymar Jr, André, Ganso, Felipe e outros mais experientes que retornaram ao clube, casos como o de Wesley, Robinho, Léo e Giovanni. Edu Dracena, Durval, Arouca, Marquinhos, Pará e Zé Eduardo também faziam parte do elenco.

Ansiedade de garoto


Neymar Jr tinha recém completado 18 anos. A pouca idade, no entanto, não era problema, tanto que ele encerrou a competição como protagonista do time. André, então companheiro de ataque, revela que a dupla estava ansiosa para o gritar é campeão pela primeira vez.

- A gente era muito novo e não entendia o que era ser campeão e o que era ganhar pelo Santos. Nos emocionamos muito no vestiário, antes do jogo. Olhamos um para o outro e falamos que seríamos campeões - relembrou André.

Confira o tesumo de Neymar Jr no Campeonato Paulista de 2010

19 jogos
14 gols
7 assistências
Melhor jogador do campeonato
Seleção do campeonato


































Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também