Primeira mulher a vencer homem no Mundial de Dardos avança no torneio

Folhapress

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Depois de se tornar a primeira mulher a vencer um homem no Mundial de Dardos, a inglesa Fallon Sherrock, 25, voltou a ganhar de um oponente masculino e avançou à terceira rodada da competição. 

Com uma vitória por 3 a 1, ele eliminou o número 11 do ranking internacional, o austríaco Mensur Suljovic, de 47 anos. 

"Eu não sei como vou dormir hoje à noite", disse Sherrock, emocionada após a vitória no último sábado (21).

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Antes de superar Suljovic, ela havia batido o compatriota Ted Evetts, 22. "Acabei de provar que nós [mulheres] podemos vencer qualquer um. Eu venci dois dos melhores jogadores do mundo. Se isso não mostra que as mulheres podem jogar dardos, não sei o que faz."

Três outras mulheres já disputaram partidas no Mundial de Dardos, Gayl King, Anastasia Dobromylova e Lisa Ashton. Todas elas perderam na primeira rodada.

Questionada se um dia uma mulher poderia se tornar campeã do mundo, Sherrock disse. "Por que não? Eu venci dois jogos, vou apenas participar de cada jogo, mas não há nada que não possa fazer. Eu vou tentar."

Na próxima sexta-feira (27), a inglesa vai enfrentar Cris Dobey, também da Inglaterra.

O presidente da PDC (Corporação Internacional de Dados, sigla em inglês), Barry Hearn, exaltou a atuação de Sherrock. "A primeira mulher a fazer alguma coisa é sempre uma novidade, porque é um momento de inovação para o esporte. É um momento de mudança de jogo", comentou.

Depois de seus feitos históricos, Fallon Sherrock foi convidada a participar US Darts Masters 2020, nos Estados Unidos, entre 5 e 6 de junho.

O jogador de dardo número 1 do mundo, Michael van Gerwen, está inscrito para a competição. "É clara para outras mulheres; se você for bom o suficiente, as oportunidades existem ou serão criadas", disse o prisidente da PDC.

Leia também