Prestes a completar cinco meses sem receber, professores do Colégio Vasco da Gama comunicam greve


Os problemas financeiros que assolam o Vasco acarretaram em uma nova crise interna no clube. Nesta terça-feira, professores do Colégio Vasco da Gama (instituição localizada dentro de São Januário) comunicaram, em carta aberta, que não entregarão o material escolar do próximo bimestre em virtude dos atrasos salariais com os quais convivem. A informação foi divulgada pelo UOL.

Os profissionais afirmaram que completarão cinco meses sem receber vencimentos, o que faz com que eles sofram com escassez de recursos durante a pandemia do novo coronavírus. De acordo com o documento, há professores que não conseguiram pagar contas de Internet em suas residências. Ainda foram relatados episódios de pessoas que passaram a trabalhar em empregos informais para complementar suas respectivas rendas.

Os professores detalharam que não poderiam ficar alheios diante do panorama causado pelos atrasos de vencimentos.

"Levando em consideração que alguns professores estão incapacitados de produzir e postar o conteúdo na data prevista e que todos nós estamos com quase cinco meses de salários atrasados, não podemos, portanto, ficar alheios a todos esses problemas. Em solidariedade, principalmente, aos membros do Colégio Vasco da Gama que estão enfrentando grandes dificuldades pela falta de pagamento, todos nós, professores, decidimos interromper a postagem de conteúdos escolares até recebermos um posicionamento e/ou uma definição acerca de nossa situação", diz um trecho.

O material deste bimestre estava previsto para ser entregue nesta quarta-feira. Os profissionais afirmam que a decisão "não tem viés político". O Colégio Vasco da Gama teve como alunos nomes como Philippe Coutinho, Allan Kardec e Alex Teixeira. Atualmente, o atacante Talles Magno estuda no local.

LEIA A CARTA NA ÍNTEGRA

Ao Colégio Vasco da Gama,

Essa semana todos nós completaremos cinco meses de salários atrasados. Até então, mesmo com toda dificuldade financeira, nós, enquanto professores, em nenhum momento deixamos de realizar o nosso trabalho. Na atual conjuntura, enquanto a pandemia do novo coronavírus acomete e amedronta todo o mundo, em especial o nosso país, permanecemos firmes em nossas atribuições, apesar da supracitada ausência salarial.

O cenário que vivemos é de muita fragilidade. Em nossa equipe docente temos professores que estão incapacitados de produzir conteúdo escolar, devido à não possibilidade de efetuar pagamentos das mensalidades de internet e consequente falta de recurso para continuar com a realização do trabalho. Outros, para sobreviver à crise, estão trabalhando na informalidade, para tentar colocar à mesa alimento e dignidade em sua casa, e, além de colocarem suas vidas em risco, acabam ficando sem tempo para a produção de conteúdo escolar.

Muitos outros exemplos de problemas enfrentados atualmente pelos professores do nosso colégio poderiam ser destacados, diante da ausência de pagamento e do enfrentamento à crise pandêmica mundial, todavia, até onde foi possível, seguimos lutando contra às adversidades para chegarmos até os nossos alunos.

Levando em consideração que alguns professores estão incapacitados de produzir e postar o conteúdo na data prevista e que todos nós estamos com quase cinco meses de salários atrasados, não podemos, portanto, ficar alheios a todos esses problemas. Em solidariedade, principalmente, aos membros do Colégio Vasco da Gama que estão enfrentando grandes dificuldades pela falta de pagamento, todos nós, professores, decidimos interromper a postagem de conteúdos escolares até recebermos um posicionamento e/ou uma definição acerca de nossa situação.

Reforçamos, ainda, que nossa postura não tem qualquer viés político, tratando-se de uma medida de solidariedade entre à classe de professores e demais colaboradores do Colégio Vasco da Gama, que estão passando por necessidades. Seguiremos, assim, unidos, como equipe, em todos os momentos, buscando o bem comum.

Atenciosamente,

Professores do Colégio Vasco da Gama

























Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também