Prestes a completar 60 anos, Maradona saúda aniversário de 80 de Pelé

·2 minuto de leitura
Os ídolos do futebol Diego Maradona e Pelé durante um evento de uma marca de relógios em Paris, em 9 de junho de 2016
Os ídolos do futebol Diego Maradona e Pelé durante um evento de uma marca de relógios em Paris, em 9 de junho de 2016

O ex-jogador argentino Diego Maradona prestou homenagem a Pelé pelos seus 80 anos em uma mensagem publicada nesta sexta-feira (23) nas redes sociais. 

“Quero me juntar a esta homenagem universal, feliz 80 anos de vida, Rei Pelé!!!”, escreveu no Facebook o ex-capitão da seleção Argentina, campeão mundial no México em 1986. 

Junto ao texto, Maradona acrescentou duas fotos dos dois ex-jogadores de futebol, uma abraçados e a outra com os dois sorrindo.

O ídolo argentino ratificou assim que ficaram para trás as divergências que distanciavam as duas estrelas do futebol,considerados os melhores jogadores do século XX, segundo a Fifa.

- Amor e ódio-

Maradona, que completará 60 anos no dia 30 de outubro, estreou na primeira divisão em outubro de 1976. Um ano depois, Pelé se despediu do futebol. 

Eles nunca se encontraram nos campos, mas fora deles se enfrentaram, fizeram amizade, competiram e se reconciliaram. 

Se conheceram em 1979, e o que parecia um bom relacionamento acabou seguindo uma via tortuosa. 

Pelé não perdoava Maradona por seus vícios e atos de rebeldia, o argentino desprezava Pelé por sua ligação com a cartolagem do futebol, a tal ponto que passou a chamá-lo de "escravo da Fifa" e "boneco de controle remoto" de Joseph Blatter, ex-presidente da entidade que comanda o futebol mundial.

O brasileiro, por sua vez, disse que o argentino "só tinha pé esquerdo", que era "um mau exemplo" e que "seu único gol importante foi feito com a mão", numa referência ao primeiro gol contra a Inglaterra (2 a 1) nas quartas de final da Copa do Mundo de 1986. 

Depois de anos de afastamento, eles se reencontraram em 2005, quando Maradona teve Pelé como o primeiro convidado especial de seu programa de TV  "La Noche del 10".

- Assinatura da paz -

Antes, o craque brasileiro havia comparecido à despedida do argentino do futebol profissional no estádio La Bombonera em 2001. 

No entanto, Maradona relançaria algumas de suas frases espirituosas contra seu rival histórico. 

“Ele tomou a pílula errada. Em vez de tomar a pílula para dormir, tomou a pílula da manhã e agora está confuso. Sugiro que da próxima vez que tome bem a medicação e mude de médico”, declarou o argentino depois de Pelé considerar Neymar um jogador melhor do que Lionel Messi. 

“Não gosto das comparações com Pelé por causa das bobagens que ele fala. Ele fica falando bobagens quando toma a pílula errada”, disse em 2013. 

Até que em 2016 eles selaram a reconciliação. 

"Chega de brigas", declarou Maradona quando se encontraram em Paris para uma "festa pela paz" organizada por uma marca de relógios. 

"Agora estamos de mãos dadas", respondeu Pelé de braço dado com Maradona, que o ajudava a entrar nas instalações do evento enquanto caminhava com uma bengala. 

No local, eles trocaram um grande abraço.

ls/cl/lca/am