Pressionado, Cristovão vê atuação ruim do time: 'Tivemos dificuldades'

Hugo Mirandela

Nem a estreia de Luis Fabiano livrou o Vasco de mais um tropeço, desta vez contra o Macaé, por 2 a 2, pela Taça Rio, segundo turno do Carioca. O resultado aumentou a ira da torcida contra o técnico Cristovão Borges, que está pressionado no cargo. Ele admite que a equipe jogou mal neste domingo e teve dificuldades com a marcação.

- Não conseguimos a vitória porque foi o dia em que jogamos mal. Não jogamos bem. Tivemos muitas dificuldades em fazer coisas que fazemos normalmente. Não encaixamos a marcação. Permitimos ao Macaé que tocasse a bola sem conseguir pressionar, e com isso a gente foi tendo dificuldade no jogo. E eles puderam controlar com essa distância que a gente deu na marcação - disse o treinador em coletiva após o jogo.


Mais uma vez muito hostilizado pelos torcedores, Cristovão conta com muita rejeição por parte dos vascaínos. Sobre isso, ele diz que tenta focar no seu trabalho.

- Em relação a esse ambiente, eu procuro focar no meu trabalho, naquilo que o trabalho precisa, é de muita coisa. Não é um trabalho fácil, justamente pelas circunstâncias, lógico que isso não é uma coisa agradável, não é assim que eu desejaria que tivesse acontecido, mas não é do meu controle. Então, eu encaro da forma que tem que encarar, tenho que trabalhar, fazer com que a equipe jogue, estou focado nisso - disse o técnico, destacando que as coisas vão se acalmar quando o time começar a vencer e jogar melhor.

- Essas coisas mudam e não vão ser mais assim. O desejo do torcedor é o nosso. Queremos ver a equipe jogando bem e ganhando. Precisamos de resultado, por isso ficamos pressionados. A medida que isso não acontece, buscamos dar resultado - completou.





E MAIS: