Pressão interna e “diz que me disse” motivam Andrés a convocar imprensa

Gazeta Press

Às 19h21 desta quinta-feira, o Corinthians comunicou a imprensa de que o presidente Andrés Sanchez atenderia os jornalistas nessa sexta, logo após o treino da equipe e a entrevista coletiva de algum jogador.

A inserção do presidente corintiano na programação divulgada pelo clube há uma semana teve como motivação uma pressão interna e o incômodo com os comentários e especulações feitos nos últimos dias em cima de notícias que afetam os bastidores do clube.

A gota d’água foi o vazamento da notificação que a Caixa Econômica Federal enviou ao Corinthians para avisar que executaria a dívida de aproximadamente R$ 500 milhões referente ao empréstimo colhido junto ao BNDES para a construção da Arena de Itaquera.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A decisão de Andrés Sanchez em falar com a imprensa nessa sexta pegou algumas pessoas do clube de surpresa (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

A nota oficial do clube emitida mais cedo, revelando surpresa e indignação da cúpula alvinegra, não foi suficiente para evitar críticas e preocupação entre torcedores e jornalistas.

Antes de tudo isso, o clima no clube também teve alguns dias conturbados e de incertezas por causa da história de que um clube chinês teria procurado Fábio Carille para demostrar interesse em contratá-lo. A notícia foi publicada pelo Yahoo.

O fato da formalização do acordo com a Odebrecht para o abatimento de aproximadamente 85% do valor a ser quitado pelo Corinthians junto a construtora não ter se confirmado um mês após o próprio mandatário ter relatado a negociação, inclusive com muito otimismo aos membros do Conselho Deliberativo, é outro tema que tem trazido questionamentos.


A fim de esclarecer todos esses assuntos, Andrés Sanchez tomou a decisão de se colocar à disposição das perguntas dos jornalistas, e avisou a assessoria de imprensa do Corinthians para adicionar o evento na programação dessa sexta, no CT Joaquim Grava.

Andrés Sanchez percebeu a pressão tanto interna quanto externa crescer nos últimos dias e não escondeu de ninguém sua irritação com os temas que têm montado os debates sobre o Corinthians, ultimamente alheios ao futebol e aos próximos desafios do time. De seus aliados mais próximos, foi encorajado a dar prosseguimento na ideia e ir a público falar.

Obviamente, outros assuntos, secundários no momento, devem ser abordados, como a possibilidade de Rodriguinho retornar e a negociação com Manoel para 2020.


Leia também