Pressão aumenta: Comitê Olímpico Espanhol pede o adiamento das Olimpíadas de Tóquio


Em virtude da pandemia global de coronavírus, o Comitê Olímpico Espanhol (COE) realizou uma videoconferência, para todos os presidentes das Federações, e pediu o adiamento dos Jogos Olímpicos. Segundo o presidente da entidade, Alejandro Blanco, os atletas espanhóis não têm condições de disputar o evento de maneira justa e igualitária. Atualmente, já foram mais de 11 mil casos de COVID-19 na Espanha, com quase 500 motos.

Este pedido vai na contramão da decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI), em videoconferência na terça-feira, de prosseguir com o calendário do torneio, que será realizado entre os dias 24 de julho e 9 de agosto deste ano.

– A decisão deve ser tomada pelo Comitê Olímpico Internacional depois dos relatórios da Organização Mundial da Saúde e do Comitê Organizador. Somos um país importante no mundo, e a quatro meses para os Jogos, nossos atletas não conseguem chegar em condições iguais - destacou o presidente do COE.




O país está de quarentena desde domingo e já decretou estado emergência diante do atual cenário. Os espanhóis só podem sair de casa para comprar remédios, mantimentos, ou ir ao hospital. Caso saiam de suas residências por qualquer outro motivo, o governo aplicará multas que podem chegar a 600 mil euros.

- As notícias que recebemos todos os dias são desconfortáveis para todos os países do mundo, mas para nós, o mais importante é que nossos atletas não podem treinar e celebrar os Jogos em condições desiguais. Queremos que as Olimpíadas aconteçam, mas com segurança - defendeu Alejandro Blanco.

Nesta terça, o presidente do COI, Thomas Bach reafirmou que não há motivos para medidas drásticas como adiamento ou cancelamento dos Jogos Olímpicos, já que seu início só será daqui há 4 meses. Em nota oficial, a entidade declarou total apoio e incentivo aos atletas diante da atual crise.

- A saúde e o bem-estar de todos os envolvidos nos preparativos para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 são a nossa principal preocupação. Todas as medidas estão sendo tomadas para salvaguardar a segurança e os interesses dos atletas, treinadores e equipes de apoio. Nós somos uma comunidade olímpica, nos apoiamos nos tempos bons e nos difíceis. Essa solidariedade olímpica nos define como uma comunidade - reiterou Thomas Bach.







Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também