Presidentes de Fla e Flu celebram torcida mista e voltam a pedir a paz entre dirigentes

A decisão da Taça Guanabara de 2017, entre Flamengo e Fluminense, finalmente tem um palco escolhido, será o Estádio Nilton Santos. Porém a escolha foi cercada de polêmica e declarações apimentadas, que em nada combinam com a desportividade, defendida entre pelos dirigentes

O duelo, que acontece neste domingo (05), às 16h (hora de Brasília, precisou superar diversas incerteza, tanto no aspecto jurídico, quanto esportivo. Inicialmente a decisão aconteceria com torcida única, porém este fato desagradou tanto tricolores quanto rubro-negros. A movimentação dos finalistas acabou demovendo os procuradores que alteraram a decisão inicial, o que acabou desagradando os dirigentes do Botafogo, que se mostraram contrários à mudança.

Fred | Fluminense 1 x 0 Flamengo | Campeonato Brasileiro 2012 | 30/09/2012


O Estádio Nilton Santos já sediou diversos Fla x Flu´s marcantes

Diante de tantos fatos conturbados, o Presidente do Fluminense, Pedro Abad, convidou o Eduardo Bandeira de Melo, Presidente do Flamengo, para uma entrevista coletiva nas Laranjeiras, para esclarecer os fatos e mostrar como os clubes estão se preparando para que nenhum problema aconteça:

DESFECHO DA CRISE

Pedro Abad:  "Estamos contentes com o desfecho. Tivemos atitudes no limite para a torcida ir ao jogo. Isso não é exclusivo ao Flu e ao Fla, mas a todos os clubes. É para manter a tradição de ter as torcidas cantando nos estádios. Isso deve ser preservado. Espero que isso seja constante daqui para frente." 

Eduardo Bandeira: "Sempre fui criado no Maracanã, morava perto, assistia a todos os jogos do Flamengo. Sempre com torcida mista. Sempre fui ao estádio com meus amigos tricolores, vascaínos, botafoguenses e nunca brigamos. A tradição de torcida mista deve ser preservada, faz parte da nossa cultura. O desembargador reconheceu isso para a nossa alegria. Isso nos dá responsabilidade. "

MOBILIZAÇÃO DOS CLUBES

Bandeira: "Temos de manter a ampliar a campanha pela paz nos estádios. Nós merecemos a torcida mista. Quero agradecer a postura do Fluminense, do presidente Abad. Ele foi firme, teve coerência ímpar. Ele poderia ter tido uma decisão após ter vencido o sorteio do mando, mas esteve ao nosso lado. O Flamengo fez o mesmo contra o Vasco, pois o mando era nosso. O presidente Eurico está conosco"

Abad: "Foi um trabalho conjunto com o Flamengo, temos de agradecer ainda ao Eurico e ao Rubens Lopes que nos ajudar"

Rafael Vaz Flamengo Maranhão Fluminense Brasileirão 26 06 16


(fotos: Nelson Perez / Fluminense FC / Divulgação)

FUTURO DOS CLÁSSICOS:

Abad: "Um leão de cada vez. Se amanhã houver u exemplo de comportamento, sem violência e sem destruição do patrimônio público, o argumento para termos as duas torcidas cresce. Cabe aos torcedores o papel principal. Eles têm de mostrar que isso pode se perpetuar."

DIÁLOGO COM TORCIDAS ORGANIZADAS:

Bandeira: "Não houve da parte do Flamengo, mas aproveito agora para pedir. Sou fã do movimento das organizadas lá no começo, porém, ele foi desvirtuado por alguns elementos. Gostaria muito que eles se engajassem na campanha pela paz. Não vamos aceitar a violência. Vamos cuidar do estádio, ele é público, está sob concessão do Botafogo."

REJEIÇÃO A TAC PROPOSTA PELO MINISTÉRIO PÚBLICO:

Bandeira:  "Apesar de os clubes contestarem os termos do TAC, estaremos à disposição do MP para discutir medidas para coibir a violência. Sempre defendi que a violência seja atacada na raiz, ou seja, nas pessoas físicas que cometes atos ilícitos. Tem de se aplicar as penas para resolver a questão."

VENDA DE INGRESSOS

Abad: "Como mandante, o Estatuto do Torcedor prevê um prazo para a venda. Como a gente aguardou o desfecho judicial, nós seguramos a venda. É natural que haja uma grande demanda na compra. É um efeito colateral menor na venda de uma torcida só. Levamos ao limite a abertura da venda para restaurar o cenário."