Presidente do STF nega urgência em ação do Solidariedade: Jorge Salgado segue presidente eleito do Vasco

LANCE!
·1 minuto de leitura


O Ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido de urgência do partido Solidariedade para a ação sobre a eleição do Vasco. Efeito imediato, Jorge Salgado segue como presidente eleito do Cruz-Maltino com posse prevista, mas não marcada, para semana que vem. A sigla pede que seja invalidada a segunda votação, validada a primeira e, assim, Luiz Roberto Leven Siano seja o próximo presidente do clube.

O Solidariedade entrou com ação no STF pedindo anulação do pleito vencido por Salgado, alegando que o meio virtual para votação desrespeita o estatuto do clube. No recesso da corte, o relator do caso, Dias Toffoli, é substituído pelo presidente, que não reconheceu o caso como urgente.

O caso deve ser apreciado, agora sem urgência, em fevereiro. Após, portanto, a posse do candidato mais votado no evento do dia 14 de novembro, e cuja eleição foi confirmada um mês depois pela Justiça.

Confira trecho do despacho de Luiz Fux:

"(...) A análise dos autos revela que o presente caso não se enquadra no artigo 13, inciso VIII, do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal. Em que pesa a relevância da liberdade associativa, a possibilidade de iminente investidura de candidato a presidente de agremiação desportiva não reveste a questão de urgência necessária para fins de atuação da Presidência desta Corte. Encaminhe-se o processo, por conseguinte, ao SR. Relator, para as providências que entender cabíveis. Publique-se."

O processo eleitoral do Vasco, contudo, segue questionado. Agora, por um grupo de 40 sócios do clube.