Presidente do Santos diz que impaciência fez Cruzeiro desistir do empréstimo de Copete

Fábio Lázaro
·1 minuto de leitura


Durante reunião virtual do Conselho Deliberativo, o presidente em exercício do Santos, Orlando Rollo, afirmou que o Cruzeiro desistiu de contar com o atacante Jonathan Copete por empréstimo. O time Celeste tinha acenado o interesse em contar com o jogador, mas se retirou devido a demora na resposta santista.

Qualquer movimentação de entrada e saída de atletas três meses antes da eleição, que no Peixe é prevista para o dia 12 de dezembro, precisa da aprovação do Conselho, mas a equipe mineira não teve paciência em aguardar.

O contrato de Copete com o Alvinegro é válido até junho de 2021, mas desde junho de 2019 o colombiano não veste a camisa santista. Primeiramente, o jogador foi emprestado ao Pachuca (MEX) e em fevereiro foi novamente cedido temporariamente, dessa vez ao Everton (CHI). Em junho, o atacante retornou ao Santos, a princípio treinava separadamente, mas foi integrado ao elenco principal após a chegada de Cuca ao comando do Peixe.

Ainda assim, devido o banimento do Santos na Fifa, por conta de inadimplências com o Huachipato (CHI) e Atlético Nacional (COL), na contratação de Soteldo e Felipe Aguilar, vendido em março ao Athletico-PR, no início de 2019, Copete o retorno de Copete ao Peixe não pode ser registrado. A dívida atual do Alvinegro com as duas equipes é próxima a R$ 25 milhões.

Mesmo com o negócio encerrado, saída por empréstimo de Copete ao Cruzeiro foi votada e aprovada por 76% dos conselheiros santistas caso as conversas sejam retomadas. Até o então, o acordo seria firmado com cessão do colombiano aos mineiros até fevereiro, com o Peixe podendo solicitar o retorno do jogador a qualquer momento.