Presidente do São Paulo anuncia data para inauguração de estátua de Telê Santana no Morumbi

Telê segura troféu do Mundial de 1992 após a conquista no Japão(Foto: Acervo/SPFC)


O presidente do São Paulo, Julio Casares, anunciou por meio de suas redes sociais na noite da quinta-feira (12) que o clube inaugura no próximo dia 25, data do aniversário da capital paulista e da própria agremiação, uma estátua em homenagem ao técnico Telê Santana no Morumbi.

- Depois do camarote dos ídolos e o reconhecimento dos grandes ícones da nossa história, chegou a vez de eternizar o “Mestre Telê Santana”. Dia 25 de janeiro, faremos a inauguração da estátua do técnico que nos levou as nossas maiores conquistas da história. Olê, olê, olê, Telê, Telê, Telê... - escreveu Casares.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.


+ Veja quanto os times brasileiros recebem dos patrocinadores master
+ Confira as principais negociações do futebol nacional no Mercado da Bola do L!

Segundo informações do portal 'Gazeta Esportiva', a obra deverá ser colocada em um espaço entre os portões 1 e 2 da casa são-paulina, o que a deixará visível para os transeuntes que passarem no local pela via pública, na Praça Roberto Gomes Pedrosa.

Oficialmente, o São Paulo ainda não divulgou informações sobre a estátua.

A obra é mais uma da série de homenagens que o clube fez a Telê e seus ídolos da histórica temporada de 1992, ano em que o clube conquistou Mundial de Clubes, Copa Libertadores e Campeonato Paulista.

Em dezembro, uma série de integrantes daquele plantel, incluindo os titulares Vítor, Zetti, Raí e Macedo, estiveram no Morumbi autografando o livro oficial lançado pelo clube sobre aquele ano, escrito pelo historiador Michael Serra.

Sobre Telê, especificamente, o clube lançou uma terceira camisa especial que faz alusão ao agasalho usado pelo treinador ao longo daquela temporada.

Telê, falecido em 2006, comandou o Tricolor ao longo de 410 partidas entre 1973, quando teve uma curta passagem pelo Morumbi, e 1990 a 1996. Foram 198 vitórias, 121 empates e 91 derrotas.

O ex-ponta é, de longe, o treinador com o maior número de títulos na história são-paulina: 22 no geral, sendo dez deles oficiais.

> Confira jogos, classificação e simule os resultados do Paulistão-23