Presidente paraguaio pede investigação de caso Ronaldinho 'caia quem cair'

SYLVIA COLOMBO
Folhapress
Presidente do Paraguai, Mario Abdo Benitez, em discurso no Palácio Presidencial, em Assunção. Foto: Stringer/Anadolu Agency via Getty Images
Presidente do Paraguai, Mario Abdo Benitez, em discurso no Palácio Presidencial, em Assunção. Foto: Stringer/Anadolu Agency via Getty Images

ASSUNÇÃO, PARAGUAI (FOLHAPRESS) - O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, deu entrevista a uma emissora de TV local, na noite desta segunda-feira (9) e afirmou que deu a ordem para investigar a fundo o caso dos passaportes falsos de Ronaldinho Gaúcho e de seu irmão, Roberto de Assis.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Esportes no Google News

O presidente declarou que disse a seu ministro do Interior, Euclides Acevedo: "caia quem cair, temos que saber a verdade".

Leia também:

Abdo Benítez também falou que haverá uma auditoria no órgão público que emite os passaportes e as cédulas de identidade no Paraguai.

Indagado por seu possível vínculo com a empresária Dalia López, que está no epicentro deste caso porque teria mandado confeccionar os documentos falsos, Abdo Benítez afirmou não conhecê-la, apesar de terem circulado fotos dos dois juntos em eventos públicos nos meios de comunicação.

Ronaldinho e Assis é levado para a prisão. Por Norberto Duarte/AFP via Getty Images
Ronaldinho e Assis é levado para a prisão. Por Norberto Duarte/AFP via Getty Images

Abdo Benítez afirmou que apenas a viu uma vez, e que ela apareceu "num helicóptero mais bonito que o meu", e sorriu, como quem ironiza a outra pessoa.

No final do dia, o promotor do caso, Osmar Legal, denunciou Dalia Lopez, declarando-a "em rebeldia", pois há uma ordem de prisão contra ela, não cumprida. Ela não compareceu e seus advogados dizem que ela está doente, mas que se encontra em Assunção, só não esclareceu se está em uma de suas propriedades ou em algum outro endereço.

Legal disse em entrevista à reportagem que López está sendo investigada por fazer parte de uma quadrilha que, além de gerenciar a fabricação de documentos falsos, também teria envolvimento com lavagem de dinheiro.

Ainda na noite desta segunda-feira (9), foi preso o funcionário que recebeu o documento de Ronaldinho e do irmão e os aceitou como válidos, Jorge Rodrigo Villanueva Torales.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também