Presidente da FPC exalta valor da 9 de Julho para ciclismo brasileiro

A manhã de competições na 67ª Prova Ciclística 1º de Maio foi um sucesso. Com direito a equipe da casa vencendo na pista montada em Indaiatuba, o presidente da Federação Paulista de Ciclismo (FPC), José George Breve, o Passarinho, exaltou a importância da competição e aumentou as expectativas para a disputa da Prova 9 de Julho, realizada daqui a pouco mais de um mês.

“A gente fala das duas mais importantes provas do brasil, a 9 de Julho pode se colocar como a mais importante e essa é a segunda. É uma prova grande, de um dia, mas profissional. E são as mais antigas. Elas vêm desde lá de trás e não morreram mais. Tendo o apoio do município, a coisa fica perene e acaba como hoje aqui, bastante disputada e com bastante interesse”, afirmou Passarinho à Gazeta Esportiva na manhã desta segunda-feira.

Na 1º de Maio, quem se deu melhor foi Endrigo Pereira, ciclista gaúcho de 23 anos, representante de Indaiatuba, que conseguiu se destacar na arrancada final e cruzar a linha de chegada na primeira colocação.

“Eu acho que a nove o nível técnico vem muito mais forte na 9 de Julho, porque aqui tivemos um número menor de ciclistas. Na prova principal da 9, na Elite, devemos ter uns 250 ciclistas de todas as partes do Brasil. Ela é um termômetro do esporte no Brasil”, acrescentou com entusiasmo o presidente da FPC.

Passarinho também vê com bons olhos o futuro do esporte tanto no cenário paulista quanto no nacional. “O ciclismo brasileiro vem crescendo devagar. Temos muitos ciclistas participando de eventos, mas competindo mesmo ainda temos poucos. Acho que em uns quatro ou cinco anos a gente ter um número muito maior do que tem hoje, usando a 9 de Julho como parâmetro”, concluiu o dirigente.

*Especial para a Gazeta Esportiva