Presidente do Fortaleza comenta 'lição' tirada dos altos e baixos em 2022

Marcelo Paz está na gestão do Fortaleza desde 2017 (Divulgação)


Além de abordar a permanência do técnico Juan Pablo Vojvoda no comando do Fortaleza, o presidente Marcelo Paz também falou, em enttevista dada nesta sexta-feira (18) ao programa 'Seleção SporTV', sobre a instabilidade vivida pela equipe na temporada que ficou bastante refletida na campanha da primeira metade do Campeonato Brasileiro.

>Conheça todas as bolas usadas nas Copas desde 1930

Para o mandatário da equipe do Pici, viver a experiência de disputar competições tão exigentes em 2022 fez com que a diretoria do Leão entendesse a importância de reforçar ainda mais o seu elenco para não sofrer do mesmo mal no próximo ano.

- Aprendemos que é muito difícil disputar as duas maiores competições do continente, Série A do Brasil e Libertadores, então a gente precisa montar uma equipe mais forte desde o início do campeonato, com mais peças, qualificar esse elenco. Em 2022, houve a janela de transferências pela primeira vez, então a gente só pode reforçar o elenco em julho e aí vieram oito contratações e mudou o perfil do time.

- Além disso, houveram outras mudanças, mudamos a forma de jogar, um espaçamento maior entre os jogos quando fomos eliminados da Libertadores. Isso tudo culminou com a reação. Houve um aprendizado que, para enfrentar as maiores competições do continente em alto nível, a gente precisa, desde o início do ano, um elenco mais robusto - acrescentou Paz.