Justiça acata denúncia contra Landim, presidente do Flamengo, por prejuízo a fundo de pensão

·1 min de leitura


A 10ª Vara Federal Criminou acatou a denúncia do Ministério Público Federal de Brasília contra o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, por crimes durante a administração de um fundo de pensão. De acordo com o portal "GE", Landim e mais quatro pessoas foram acusadas de atos de gestão fraudulenta da instituição, gerando um prejuízo de R$ 100 milhões.

> Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2021 e simule as rodadas!

Segundo o Ministério Público, os acusados cometeram "gestão fraudulenta" na aplicação de recursos do FIP Brasil Petróleo 1 na empresa americana DEEPFLEX. As ações teriam violado o Regulamento do Fundo, normas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e "deveres de diligência devidos" pelos gestores de capital.

Landim e os demais acusados teriam realizado aplicações de forma indireta em investimentos estrangeiros, o que é vedado aos administradores por uma instrução normativa da CVM.

- Os gestores estranharam o oferecimento da denúncia. O referido investimento estava de acordo com a política de investimentos do FIP; cumpriu todos os procedimentos previstos; e foi fundamentado à época por parecer de jurista independente especializado em fundos de investimento e mercados de capitais - afirmou o advogado Ricardo Pieri Nunes, que defende Landim no caso, ao portal "GE".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos