Presidente do CSA busca reverter obrigatoriedade de vacina em atletas

·1 min de leitura
Após decisão da CBF, mandatário do clube alagoano sugeriu testagem prévia. CSA tem cinco jogadores sem vacinação completa. Foto: (Augusto Oliveira/CSA)
Após decisão da CBF, mandatário do clube alagoano sugeriu testagem prévia. CSA tem cinco jogadores sem vacinação completa. Foto: (Augusto Oliveira/CSA)

Após a decisão da CBF de exigir a vacinação completa de todos os atletas registrados para suas competições nacionais, o presidente do CSA, Omar Coelho, se manifestou contrário à medida do Guia Médico da entidade.

O CSA, que viajou para Sousa, no interior da Paraíba, onde encara o time que leva o nome da cidade pela Copa do Nordeste, não sabe se poderá contar com cinco jogadores que fazem parte do elenco e não possuem o esquema vacinal completo. O clube não irá revelar a identidade dos mesmos.

Leia também:

De acordo com o Guia Médico de Medidas Protetivas para o Futebol Brasileiro 2022 publicado nesta sexta-feira (21), o período de entendimento é de 14 dias após a aplicação da segunda dose ou da dose única: "Entende-se como vacinação plena o período de 14 dias após a aplicação da segunda dose se utilizada as vacinas de duas doses ou a aplicação da vacina de dose única".

Omar Coelho declarou que o clube age nos bastidores para que se possa reverter a situação: "Já estamos em contato com o presidente Felipe Feijó, com o vice-presidente Gustavo Feijó, eles têm o mesmo entendimento e estão todos tentando rever. Falamos também com a Liga do Nordeste e todos acham inaceitável essa exigência imediata".

Omar Coelho entende que a simples apresentação do teste negativo já deveria valer como prova de saúde: "Se o jogador está testado (negativo), por que não jogar? Agora se (a CBF) quer estabelecer as duas vacinações, quer dar eficácia à vacinação, estabeleça um prazo razoável para que todo mundo faça isso".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos