Presidente da Uefa alerta times dizendo que o dinheiro não manda no futebol

(Reuters) - O presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, disse aos maiores times de futebol da Europa nesta quarta-feira que nunca permitirá a criação de uma Super Liga fechada, afirmando em discurso que "o dinheiro não manda".

Ele alertou ainda as maiores ligas do continente que a Uefa nunca se renderá à "chantagem" depois de prometer reformar o futebol no continente ao longo dos próximos cinco anos.

Ceferin foi eleito em setembro, pouco depois de a Uefa anunciar mudanças na Liga dos Campeões para dar mais vagas a times de ligas maiores e cortar o número destinados às menores.

    As alterações foram implantadas depois de os grandes clubes discutirem a formação de uma Super Liga dissidente.

    O futebol europeu enfrenta uma enorme disparidade entre os principais campeonatos, com o inglês e o alemão, e os menores, que sofrem com a renda baixa, o público cada vez menor e as dificuldades financeiras.

    Ceferin prometeu distribuir 1 milhão de euros de "pagamento solidário" a cada uma das 55 associações da Uefa provenientes da receita da Uefa.

    Ele disse que a entidade irá se reunir com times, ligas e jogadores para desenvolver uma "visão estratégica" para o futebol europeu ao longo dos próximos cinco anos.

    "Este plano de cinco anos não será imposto a vocês, não irá brotar do nada, como pode ter acontecido no passado", disse ele no Congresso da Uefa.