Presidente da Gaviões comenta sobre futuro e dívidas do Corinthians


A manhã desta sexta-feira ficou marcada por um protesto da Gaviões da Fiel, principal torcida organizada do Corinthians no Parque São Jorge. Em nota, Rodrigo Gonzalez Tapia, o Digão, presidente da Gaviões, comentou sobre os motivos da manifestação.

- Já estivemos aqui diversas vezes cobrando esse posicionamento do clube. Pedimos para essa diretoria ter pulso e coragem para falar com a torcida sobre os problemas financeiros, mas isso não foi feito e todo dia chegam notícias de dívidas milionárias e isso nos revolta - afirmou.

Outro ponto explorado pelo líder da torcida foi a eleição presidencial do clube, que está marcada para novembro deste ano. Ele criticou a oposição, que se diz uma 'salvadora da pátria' do Corinthians.

- Alguns nomes de ex-dirigentes estão sendo citados para assumir o clube com o status de “salvador da pátria”, mas nós somos contra o retorno desses ex-dirigentes ao poder. Eles já mostraram no passado que não sabem administrar, encheram o clube de dívidas e também são responsáveis pelos problemas atuais do Corinthians - disse Digão.

O mandatário da torcida também comentou sobre as expectativas do Corinthians para o futuro. Para a Gaviões, o clube precisa pagar primeiramente as dívidas para, depois, pensar em montar um time competitivo e brigar por títulos.

- O clube está nessa situação por conta da falta de planejamento, dos dirigentes incompetentes, da autonomia dos empresários e os salários milionários dos jogadores. Essa geração de torcedores que vibrou com as conquistas recentes ainda não teve a experiência de sofrer durante um jejum de títulos e se tivermos que ficar mais de cinco anos sem títulos para quitar todas essas dívidas, com um time limitado, mas com jogadores que honrem a camisa, aceitaremos passar por isso. Já deixamos claro que se o próximo presidente levantar a bandeira que pagar as dívidas será a prioridade do clube nos próximos três anos, os Gaviões estarão ao lado da diretoria do Corinthians para fazer o que for preciso para tirar o clube dessa situação - finalizou.










Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também