Presidente da Fifa volta a defender Copa do Mundo a cada dois anos e compara torneio com o Super Bowl

·1 minuto de leitura


Gianni Infantino, presidente da Fifa, voltou a defender a ideia de que a Copa do Mundo seja realizada a cada dois anos. Em uma conversa com jornalistas israelenses durante uma visita ao Oriente Médio, o mandatário afirmou que a maior frequência do torneio não iria prejudicar a qualidade do futebol.

- Muitos críticos dizer que seria prejudicial, mas os estudos da Fifa asseguram que não dominuiria a magia do torneio, pois sua frequência não afetaria sua qualidade e sua reputação. Já decidimos que haverá uma Copa do Mundo com 48 seleções em 2026. Se será por dois ou quatro anos, ainda está em fase de consulta.

> Veja a tabela das Eliminatórias

O italiano comparou o Mundial ao Super Bowl, a final de futebol americano da NFL, e a outros eventos que acontecem no mundo do esporte todos os anos.

- A reputação de um evento depende de sua qualidade, não de sua frequência. A cada ano tem o Super Bowl, Wimbledon ou a Champions League e todos estão emocionados e esperando. Por que não ter uma Copa do Mundo a cada dois anos?

Em 2022, o Qatar sediará a última Copa do Mundo com 32 equipes, enquanto em 2026 os Estados Unidos, México e Canadá irão receber o evento juntos com a presença de 48 seleções. No entanto, não há definição sobre a realização de um outro Mundial em 2028 ou 2030.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos