Presidente da Fifa demonstra apoio a Umtiti e Banda após ofensas racistas

Samuel Umtiti durante partida do Lecce contra a Atalanta

(Reuters) - O presidente da Fifa, Gianni Infantino, pediu aos torcedores que "calem a boca de todos os racistas" depois que o zagueiro Samuel Umtiti, do Lecce, e seu companheiro de equipe Lameck Banda sofreram ofensas raciais durante jogo em casa contra a Lazio na quarta-feira.

A partida foi interrompida por vários minutos enquanto um anúncio no estádio era feito pedindo o fim dos cânticos racistas.

Infantino declarou seu apoio ao francês Umtiti e ao zambiano Banda em uma publicação nas redes sociais.

"Solidariedade com Samuel Umtiti e Lameck Banda - vamos gritar alto e claro: Não ao racismo", escreveu ele como legenda para fotos de Umtiti e Banda.

"Que a imensa maioria dos torcedores, que são gente de bem, se levantem para calar a boca de todos os racistas de uma vez por todas."

Os torcedores da casa entoaram o nome de Umtiti para abafar as ofensas racistas, e o presidente do Lecce, Saverio Sticchi Damiani, disse que o francês, vencedor da Copa do Mundo e emprestado pelo Barcelona, pediu a retomada do jogo.

O Lecce venceu de virada o jogo válido pelo Campeonato Italiano por 2 x 1, e o francês Umtiti deixou o campo aos prantos.

"Os insultos racistas foram abafados por coros de incentivo ao nosso campeão", disse o Lecce em comunicado.

Umtiti postou uma mensagem no Instagram dizendo: "Só futebol, diversão, alegria. O resto não conta."

(Reportagem de Rohith Nair, em Bengaluru, reportagem adicional de Aadi Nair)