Presidente da Federação fala sobre futuro de Deschamps na França e possível contato com Zidane

Noel Le Graet é acusado de assédio sexual por agente de futebol (Foto: FRANCK FIFE / AFP)


Com mais um grande campanha, a França almeja o tricampeonato da Copa do Mundo e terá pela frente três finais para realizar o grande sonho. O primeiro deles será no próximo sábado, às 16h, contra a Inglaterra, pelas quartas de finais do Mundial. Nesta terça, Noël Le Graët, presidente da federação francesa de futebol, disse ao periódico Fígaro, que jamais ligou para Zidane e que se depender dele, o treinador seguirá à frente dos Blues.

- Nunca liguei para Zidane na minha vida, ao contrário do que alguns sugerem. Teria sido incorreto da minha parte. Ninguém ao meu redor o chamou por mim em qualquer caso - disse o presidente ao Figaro:

- Isso as pessoas queriam fazer isso, é possível, mas seria indelicado. Quando você tem a sorte de ter um Didier Deschamps, você não bate na porta ao lado, desde que ele esteja no lugar. Você insiste, então vou ser sincero: meu desejo é que Didier fique. Quem você quer encontrar melhor? Quem fala é o presidente, não o amigo - completou.

+ Confira e simule a tabela da Copa do Mundo

Sob o comando de Deschamps, a França conquistou o bicampeonato da Copa do Mundo em 2018 de forma consistente. O treinador tem uma geração de ouro nas mãos, que desponta com Mbappé como referência técnica. Além do Mundial, os blues também ergueram a taça da Liga das Nações da UEFA, na temporada 2020-21.

Depois de avançar em um grupo com Austrália, Dinamarca e Tunísia, a França teve uma grande atuação diante da Polônia e avançou às quartas de finais. No sábado, o duelo contra a Inglaterra define o futuro da seleção, que se passar, encara o surpreendente Marrocos, Suíça ou Portugal nas semifinais.