Presidente da Federação Alemã diz que não se preocupa com possíveis multas por críticas ao Qatar

Jogadores utilizariam braçadeira de capitão OneLove na Copa do Mundo mas foram proibidos pela Fifa (Foto: Divulgação/DFB)


O presidente da Federação Alemã de Futebol, Bernd Neundorf, disse nesta sexta-feira que não se importa com as possíveis multas que pode receber por ações em crítica a violações dos direitos humanos no Qatar, país-sede da Copa do Mundo de 2022.

+ Presidente da Fifa responde críticas à Copa do Mundo: 'Hoje me sinto catari, gay e imigrante'

- Se houver sanções financeiras, a título pessoal estou pronto para pagar as multas - declarou o presidente.

A Alemanha é uma das seleções que mais tem voz ativa para as críticas à respeito das violações dos direitos humanos do país-sede da Copa do Mundo. Manuel Neuer, goleiro e capitão da equipe, vai usar a braçadeira ‘One Love’, que defende a diversidade e inclusão.

As declarações de Neundorf são respostas a uma carta da Fifa, que dizia para que as seleções ‘se concentrem no futebol’, deixando os direitos humanos de lado. O presidente da Federação Alemã não descartou novas críticas durante a Copa do Mundo.

+ De Xavi e Iniesta para Pedri e Gavi: geração de lendas da Espanha passa o bastão para jovens promessas

- (O gesto) Não é político, tem um valor de compromisso a favor dos direitos humanos. Não descartamos realizar outras ações. Dizer que não deveríamos nos concentrar nos direitos humanos durante a Copa do Mundo realmente me irritou - disse.

País-sede da Copa do Mundo de 2022, o Qatar recebe críticas por apresentar questões contra os direitos humanos, incluindo o posiocionamento sobre o direito das mulheres e a homossexualidade, além da situação dos trabalhadores imigrantes durante as obras de preparação.