Presidente da Conmebol faz suspense sobre final da Libertadores e fala sobre sede brasileira na Sul-Americana

Alejandro Domínguez ocupa o cargo de presidente da Conmebol desde 2016 (Foto: Reprodução/Conmebol)


Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, deu entrevista à "ESPN" nesta terça-feira e afirmou que está "nas mãos da CBF" a decisão de fazer a final da Copa Sul-Americana em Brasília. Por outro lado, o mandatário da entidade máxima do futebol sul-americano fez suspense quanto ao local da decisão da Libertadores.

- No ano passado, não conseguimos fazer a final da Sul-Americana (no Brasil) por causa das seleções nacionais e a gente mudou para 2023 a final em Brasília, mas fica nas mãos da CBF ratificar o compromisso. Quanto à final da Libertadores, não posso falar ainda, porque tenho que conversar com o conselho - disse o paraguaio.

+ Vasco acerta com goleiro, Flamengo desiste de meia… o Dia do Mercado!

Domínguez também falou sobre o título mundial conquistado pela Argentina. O presidente afirmou que ninguém pode tirar o merecimento da Albiceleste e ressaltou a participação da Conmebol na evolução do futebol sul-americano.

- A gente contagiou essa ideia de que a gente consegue (ganhar títulos), e, no passado, temos o respaldo da história. É muito bom ganhar a Copa do Mundo, é inigualável, não dá para comparar com outro torneio. Hoje, um jogo de final da Libertadores é transmitido ao vivo em mais de 200 países, o que mostra que o futebol sul-americano é muito gostoso - opinou.

- Fora do continente, é um futebol que o mundo inteiro gosta. Há questões que passam aqui que, lastimavelmente, passam lá na Europa também. Em tudo, o futebol sul-americano melhorou, mas ainda há muito caminho por percorrer - avaliou Domínguez.

+ Prefeitura do Rio inaugura Av. Roberto Dinamite, em frente ao estádio de São Januário

A Conmebol confirmou a mudança no orçamento das premiações das duas principais competições continentais de clubes. A Confederação distribuirá 207 milhões e 800 mil dólares para os clubes participantes da Copa Libertadores de 2023, um aumento de 22% em relação à última edição. A entidade informou o valor total a ser recebido pelo time que alcançar a Glória Eterna e conquistar a América neste ano: 26 milhões e 250 mil dólares, cerca de R$ 137,9 milhões, de acordo com o câmbio atual.