Presidente da CBF exalta Pelé durante o velório: 'Sofria racismo calado e respondia com trabalho'

Ednaldo Rodrigues (direita) observa o Rei do Futebol durante o velório (Fernando Roberto / LANCE!)


Presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues marca presença no velório de Pelé, na Vila Belmiro, estádio do Santos. O mandatário afirmou que não existirá outro atleta como o ex-jogador e destacou a importância do Rei do Futebol em temas como o racismo.

- Ele é único, não só pelo talento de ser um atleta completo, mas pela personalidade e dedicação às causas. Principalmente as que envolvem as questões sociais e com as crianças. É uma pessoa que sofria racismo calado, mas dava a resposta com trabalho. Isso perdura até hoje. Ele inspira cada um de nós, negros, a nos empoderarmos e dizermos que somos capazes e temos que ser respeitados. Treinava mais do que todos, procurava se aperfeiçoar mais do que todos. É o atleta de todos os séculos, nunca será substituído - disse Ednaldo.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Ednaldo se mostrou contrário a aposentadoria da camisa 10 no Santos e na Seleção Brasileira. O cartola afirmou que qualquer decisão de homenagem será feita após o período de luto, consultando especialistas e familiares do Rei.

- Minha opinião é que, por mais que as pessoas queiram aposentar a camisa 10, ela é uma instituição. O melhor atleta usa a 10. Qualquer time para dar essa camisa tem que ser um atleta com postura e dignidade não só dentro de campo. Respeito as opiniões contrárias, mas acho que todos os brasileiros e o mundo todo vão olhar a camisa 10 e dizer: Pelé - destacou o cartola.

- É um momento ainda muito frágil, de dor, em todos nós. É um momento que temos que ouvir pessoas, especialistas, principalmente nesse tipo de homenagem que fique para sempre e que não seja mudada. Tem que ser uma homenagem que seja da aceitação dos familiares de Pelé. Isso tem que ser respeitado.

Pelé está sendo velado no gramado da Vila Belmiro desde às 10h da manhã desta segunda-feira. As homenagens se estenderão por 24 horas e o Rei do Futebol será enterrado nesta terça-feira, em um cemitério que fica nas proximidades do estádio.