Presidente do Benfica é detido em meio a inquérito de fraude fiscal

·1 minuto de leitura
Distintivo do Benfica em carro do lado de fora do Estádio da Luz, em Lisboa

LISBOA (Reuters) - Luis Filipe Vieira, presidente do Benfica, o time de futebol de maior torcida em Portugal, foi detido nesta quarta-feira como parte de uma investigação sobre supostas fraude fiscal e lavagem de dinheiro, noticiou a emissora pública RTP.

Sem identificar Vieira, a Procuradoria-Geral disse em um comunicado que um executivo do esporte e três outros foram detidos devido a acordos de mais de 100 milhões de euros que podem ter causado perdas grandes ao Estado e a várias empresas.

A Procuradoria-Geral alegou que crimes como fraude, lavagem de dinheiro e falsificação foram cometidos desde 2014, e disse que os presos comparecerão diante de um juiz na quinta-feira.

A RTP e outros veículos da mídia local disseram que o parceiro de negócios de Vieira, José Antonio dos Santos, também foi detido. Antonio dos Santos é o maior acionista individual da Benfica SAD, empresa com ações na bolsa portuguesa que administra o time de futebol profissional.

O Benfica não respondeu de imediato a um pedido de comentário da Reuters.

Mais cedo nesta quarta-feira, mais de 100 inspetores de Lisboa e outros locais fizeram buscas em casas, escritórios de advogado, a sede da empresa e um banco.

O jornal Sol disse que a investigação tem relação com empréstimos concedidos pelo banco português Novo Banco ao grupo empresarial de Vieira, e também à venda de ações da Benfica SAD --que caíram 5,2% após a notícia.

(Por Catarina Demony e Sergio Gonçalves)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos