Presidente do Barcelona admite: "vimos que algo não ia bem com Neymar"

Presidente do clube falou sobre a questão política que envolve a Catalunha, mas não deseja deixar o campeonato nacional

Os dirigentes do Barcelona falaram pouco sobre a saída de Neymar para o Paris Saint-Germain na época que ela ocorreu. Mas agora, aos poucos, aparecem novos comentários. Desta vez quem falou foi o presidente do clube, Josep María Bartomeu.

Primeiro ele lembrou que estava com desconfianças sobre Neymar: "no final de julho, víamos que algo não ia bem, mas o pai dele não nos dizia nada. Mas isso é outra história. Já fizemos auto-crítica".

Depois Bartomeu criticou o pai de Neymar: "creio que tinham na cabeça que ele ia, mas acreditamos na palavra do pai dele. Acho que ele deveria ter sido honesto e dito que queria ir embora porque estava incomodado. Como Cesc e Pedro fizeram. O pai dele e ele olharam o interesse deles. Eu olhei o interesse do Barcelona".

Por fim, o presidente deu a entender que poderia ter negociado a venda de Neymar sem que o PSG pagasse a cláusula de rescisão, no valor de 222 milhões de euros: "cláusulas são fechadas entre clubes e jogadores. Se eles têm cláusulas altas e querem sair, não queremos que fiquem a contragosto. Pedro, Alexis, Desc... não ligo para cláusulas. Mas o PSG quis pagar, não nos chamaram".