Presidente aponta desvio de 140 milhões de dólares na Conmebol

Os escândalos de corrupção envolvendo as principais confederações de futebol do mundo atingiram também a Conmebol, entidade que rege o futebol na América do Sul. Nesta quarta, durante congresso, o presidente Alejandro Domínguez falou sobre o assunto.

“Neste cenário, são mais de 140 milhões de dólares (cerca R$443 milhões) desviados da Conmebol”, apontou o mandatário, em entrevista à . Os números são baseados em auditoria feita a pedido do paraguaio, que assumiu a Conmebol em 2016.

O objetivo de Domínguez, desde que se tornou presidente, é reorganizar a entidade, trazendo credibilidade e transparência. Por isso, o pedido de auditoria, buscando descobrir os rombos deixados pelas administrações anteriores, principalmente de Nicolás Leoz e Eugenio Figueredo, ambos investigados pela Justiça.

Trechos do texto apresentado pela auditoria contratada citam que “operações suspeitas foram registradas nos períodos entre 2000 e 2014, durante as gestões de Nicolás Leoz e Eugenio Figueredo”.

Entre as diversas mudanças realizados por Alejandro, estão por exemplo, os novos formatos da Libertadores e da Copa Sul-Americana, aumentando o número de equipes e buscando um sistema mais parecido com a da Liga dos Campeões, realizada na Europa.