‘Presente a gente não fala quanto custa’, diz deputado candidato à presidência da Câmara que distribui brindes banhados a ouro

Yahoo Notícias
“Não tenho interesse eleitoral, quero distribuir o presente para amigos, inclusive de esquerda, que não votariam em mim” (Foto: Reprodução/Globonews)
“Não tenho interesse eleitoral, quero distribuir o presente para amigos, inclusive de esquerda, que não votariam em mim” (Foto: Reprodução/Globonews)

O deputado Capitão Augusto (PL-SP), líder da bancada da bala e candidato à presidência da Câmara dos Deputados, está entregando brindes banhados a ouro para colegas parlamentares.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Não tenho interesse eleitoral, quero distribuir o presente para amigos, inclusive de esquerda, que não votariam em mim”, afirmou o deputado em entrevista à Globonews. 

Entre os presentes estão anéis estilizados e grafados com símbolos do Congresso Nacional e a inscrição do Poder Legislativo em uma das laterais, canetas e prendedores de gravata em formato de metralhadora. 

O parlamentar diz que teve a ideia de entregar os presentes quando foi "muito elogiado" ao desfilar pelo plenário com adereço dourado, que carrega a inscrição "Poder Legislativo" e o desenho arquitetônico do Congresso Nacional.

Ao ser questionado sobre o valor dos anéis, Augusto afirmou que “presente a gente não fala quanto custa”, segundo a Globonews. O deputado ainda disse que pagou os itens com o “próprio bolso” e que “era simbólico”. 

“Minha intenção em ser presidente da Câmara já está protocolada e só entrego brindes aos amigos”, disse.

Leia também

De acordo com a Globonews, o deputado pretende distribuir agora “presentes banhados a prata”, pois a quantidade de brindes que irá fornecer aumentou.

Isso porque o deputado enviou aos gabinetes um esboço de como seria o anel e perguntou o número do dedo do parlamentar para fornecer o mimo.

Não é a primeira vez que Augusto distribui brindes. Quando estava em seu primeiro mandato, o deputado já havia encomendado cerca de 10 anéis banhados a ouro para entregar a colegas deputados. 

À época, o deputado ainda deu mais de 200 prendedores de gravata em formato de armas para parlamentares com a mesma posição política que ele.

A reportagem entrou em contato com a assessoria do deputado pedindo uma explicação sobre o caso, mas não obteve resposta até a publicação.

Leia também