Preparador físico do Qatar SC, Diego Pereira revela que o país já respira a Copa do Mundo de 2022

Leonardo Barreto
LANCE!


No Qatar SC, o preparador físico Diego Pereira acompanha diariamente como estão os preparativos para a Copa do Mundo de 2022. Em entrevista exclusiva ao LANCE!, o brasileiro revelou que o país já respira o evento mais esperado no futebol.

- Acabamos de ter uma convocação e a seleção já se apresentou para treinar. Estas convocações são quase que mensais. Logicamente este processo foi interrompido durante a pandemia, mas o país já respira a Copa do Mundo. Dois anos antes da Copa, o país está praticamente pronto para receber o evento. Transporte público de altíssima qualidade, rede hoteleira e estruturas para treinamento para atender as delegações já estão prontos. 80% dos estádios já estão prontos. Acredito que será um grande evento. A Copa do Qatar será a primeira Copa do Mundo na qual o torcedor será capaz de assistir os três jogos do dia. Muito pelo tamanho do país, mas também pela estrutura proporcionada pelo país - disse.

Ele também revelou como está o andamento da volta do futebol no país, que está marcado para o dia 24 de julho.

- No dia 8 fomos testados e no dia 10 fomos para o hotel e começamos o isolamento fechado. Até o dia 24 de junho ficaremos treinando em um sistema em grupos, sem contato físico, para evitar qualquer resultado positivo entre esse espaço. Após o dia 24, faremos um novo teste, continuaremos isolados no hotel e a partir daí, estaremos liberados a treinar de forma normal, com contato. Aí faltará um mês para o início da competição, que retorna no dia 24 de julho - revelou.

- Vários estudos recentes vêm mostrando um altíssimo número de lesões após a pandemia. Tendo em vista estes dados as duas primeiras semanas daremos maior atenção a prevenção de lesão (treinamentos individualizadas, controles de carga (GPS e frequências cardíacas), controle de sono etc. Outro desafio será a atual temperatura do país onde treinaremos em temperaturas próxima aos 45°C. Como estaremos isolados em um hotel, faremos um controle de hidratação para evitar a desidratação e consequentemente evitar lesões causadas por desidratação. Estamos treinando online desde abril. Isso nos proporciona uma grande vantagem pois mantivemos um bom nível de força e nos ajudou a manter o peso corporal dos atletas - completou.

Pereira também falou sobre os aspectos físicos no futebol e a dificuldade que os jogadores terão nesse retorno.

- O futebol integra aspectos físicos, técnicos, táticos e psicológicos. Apos 4 meses sem jogar, acredito que alguns desses aspectos serão prejudicados no primeiro momento. Sem dúvida alguma o trabalho sistêmico entre as áreas de trabalho se torna fundamental. Os trabalhos físicos devem ser integrados às necessidades estratégicas do treinador para que o objetivos táticos sejam desenvolvidos de forma específica e eficaz - confessou.













Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também