Prefeitura de São Paulo lamenta cancelamento do GP Brasil de F1

AFP
O piloto inglês, Lewis Hamilton, da equipe Mercedes, celebra sua 8ª vitória no GP da Hungria, em 19 de julho 2020
O piloto inglês, Lewis Hamilton, da equipe Mercedes, celebra sua 8ª vitória no GP da Hungria, em 19 de julho 2020

A Prefeitura de São Paulo lamentou nesta sexta-feira (24) a decisão da Fórmula 1 de cancelar o Grande Prêmio de Interlagos, previsto para 15 de novembro, devido à pandemia da COVID-19.

"Fomos informados da decisão e a respeitamos", afirmou o prefeito da cidade, Bruno Covas, em entrevista coletiva.

Mas "tanto as autoridades sanitárias do estado e do município desenvolveram protocolo para eventos automobilístico. Não há, desde já, qualquer proibição para a realização desde que aconteça sem público", acrescentou.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Das mais de 84.000 mortes por coronavírus no Brasil, cerca de um quarto (20.894) foi registrado em São Paulo.

Mas a curva mostrou sinais de estabilização nas últimas semanas e, segundo Covas, "as projeções mostram que em novembro a situação será muito melhor do que a dos países europeus onde o GP é realizado".

As etapas dos Estados Unidos, Brasil, México e Canadá não serão disputadas este ano devido à pandemia, mas três novas provas, na Alemanha, Portugal e Itália, foram incluídas no calendário de outubro, anunciaram os organizadores do mundial da principal categoria de automobilismo nesta sexta.

Com essa decisão, o Brasil está fora do campeonato de F1 pela primeira vez desde que entrou calendário da categoria em 1973.

Há apenas duas semanas, o governador de São Paulo, João Doria, afirmou que o GP no país estava confirmado e que seria realizado com protocolos de saúde.

"Entendemos isso como importante para o turismo. Para este ano, a F1 está confirmada e a pista obviamente será preparada com protocolos de saúde. E os organizadores já sabem disso", disse Doria em 10 de julho.

Covas também anunciou que a capital paulista ainda está "negociando com a organização do evento para prorrogar o contrato para o próximo ano", depois que a cidade do Rio de Janeiro anunciou sua intenção de construir um circuito para sediar o GP do Brasil.

Leia também