Prefeitura do Rio multa o Flamengo: veja o valor e a defesa do clube

Goal.com

A Prefeitura do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (22), revelou ter multado o Flamengo em R$ 2.967 por violação do Código Sanitário do Município ao impedir que fiscais entrassem no CT Ninho do Urubu por não terem exames de Covid-19.

O clube, no entanto, diz desconhecer a punição e diz ter argumentos para justificar a infração cometida na última quinta-feira (21). O Rubro-Negro garante estar em seu direito, tendo como base as medidas de segurança no combate do coronavírus para a volta dos treinamentos, entendendo que, a entrada de pessoas não testadas para o vírus poderia colocar em risco o ambiente. 

O Flamengo é um dos clubes que defende fortemente a volta do futebol no Rio de Janeiro, mesmo em meio a pandemia. O presidente rubro-negro Rodolfo Landim, inclusive, esteve recentemente em Brasília para uma reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro, para tratar sobre a possibilidade da retomada dos eventos esportivos.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Em posicionamento oficial o clube disse: 

"O Flamengo informa que não foi multado. Apenas foi procurado pela Prefeitura para prestar esclarecimentos sobre o episódio de quinta-feira, envolvendo um representante da vigilância sanitária".

Já a Prefeitura enviou ao Globoesporte.com um comunicado dizendo:

"Fiscais da Subsecretaria de Vigilância Sanitária, pasta vinculada à Secretaria Municipal de Saúde, e da Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria Municipal de Fazenda estiveram na tarde desta quinta-feira, 21/05, no Centro de Treinamento do Clube de Regatas do Flamengo para conferir denúncia de descumprimento ao Decreto RIO 47.282/20, referente a normas de restrição de aglomeração, medida essencial ao enfrentamento da pandemia da Covid-19. Na chegada, a equipe foi impedida de entrar sob alegação de não haver funcionário do setor administrativo para acompanhar a inspeção, infringindo o Código Sanitário do Município do Rio de Janeiro (inciso X, Art. 30 do Decreto 45.585/18). Diante disso, o estabelecimento foi autuado e o responsável notificado a comparecer na sede da Vigilância nesta sexta, 22, para prestar esclarecimentos quanto à denúncia e também ao fato ocorrido"

Leia também