Prefeitos da Baixada Santista temem 'invasão' após anúncio de 'mega feriado' em SP

·2 minuto de leitura
Foto: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA via AP Images
Foto: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA via AP Images
  • Decisão de antecipar feriados na capital gera temor em prefeitos do litoral paulista

  • Gestões municipais se reuniram para pedir a realização de barreiras e outras medidas para impedir essa "invasão"

  • Mongaguá (SP) já anunciou que não pretende antecipar seus feriados

A decisão de antecipar feriados em São Paulo adotada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) preocupa as cidades da Baixada Santista. O medo dos prefeitos do litoral é de que a região seja tomada por turistas, que poderão ter até dez dias de folga a partir do próximo dia 26. As informações são da "Folha de S. Paulo".

A "invasão" aconteceria em um momento em que a pandemia do novo coronavírus vive seu auge no país, causando colapso em redes hospitalares ao redor de todo o país. Segundo o jornal, o Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista, que reúne as nove cidades da região, reuniu-se nesta quinta-feira (18) por videoconferência. 

Leia também:

Os municípios estudam adotar medidas restritivas em conjunto e também pediram ao governo estadual para que realize barreiras nas estradas de acesso à Baixada Santista, além de reforçar o policiamento e cancelar a operação descida no sistema Anchieta-Imigrantes. 

Mongaguá, uma região muito visitada por turistas da capital, já anunciou que não pretende antecipar seus feriados e se mostrou crítica à medida adotada por Covas. O tucano decidiu antecipar os feriados de Corpus Christi (de 2021 e 2022), Consciência Negra (2021 e 2022) e aniversário da cidade (2022).

Veja como funcionará a medida anunciada por Covas

A cidade de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (18) que irá antecipar cinco feriados no município para tentar conter os avanços da Covid-19. O objetivo é reduzir a circulação de pessoas e, assim, frear o número de internações e mortes pela doença, que chegou nesta semana ao maior índice desde o início da pandemia.

A afirmação foi feita pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), durante coletiva de imprensa, onde também foi anunciada a primeira morte de um paciente na espera de um leito de UTI no município.

A cidade de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (18) que irá antecipar cinco feriados no município para tentar conter os avanços da Covid-19. O objetivo é reduzir a circulação de pessoas e, assim, frear o número de internações e mortes pela doença, que chegou nesta semana ao maior índice desde o início da pandemia.

A afirmação foi feita pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), durante coletiva de imprensa, onde também foi anunciada a primeira morte de um paciente na espera de um leito de UTI no município.