Prefeito de Madri apoia final da Champions na cidade, mas admite que é "difícil"

AFP
A bandeira da Espanha a meio mastro em Madri, no dia 27 de maio de 2020, em luto pelas vítimas do coronavírus
A bandeira da Espanha a meio mastro em Madri, no dia 27 de maio de 2020, em luto pelas vítimas do coronavírus

O prefeito de Madri, José Luis Martínez-Almeida, manifestou seu "apoio total e absoluto" a uma eventual final da Liga dos Campeões este ano na capital espanhola, apesar de admitir que é "muito difícil" que ocorra em um dos países mais afetados pelo coronavírus.

"Existem vários países que estão interessados. Aqui é uma pergunta muito difícil se podemos ou não sediar a final, mas é claro que, se dependesse de nós, teríamos o maior prazer em fazê-lo nas condições adequadas de segurança", disse Martínez-Almeida durante uma visita a uma biblioteca da capital.

"Sei que existem medidas nesse sentido e eu, na prefeitura, quero mostrar apoio total e absoluto a que a final da Champions possa ser realizada na cidade de Madri", afirmou o prefeito horas antes na madrugada de segunda para terça-feira ao canal de televisão Treze.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A Espanha foi um dos países mais afetados pela pandemia de coronavírus, que causou 27.136 mortes e 241.966 infectados, segundo o último balanço oficial desta terça-feira, Madri e sua região sendo uma das principais fontes da doença.

"Acho que sediar um evento internacional como a final da Champions é muito importante, mas também nessas circunstâncias, precisamente, o que demonstraria é a capacidade de Madri de se recuperar em muito pouco tempo da dramática situação pela qual passamos", garantiu Martinez-Almeida.

Madri está na fase 2, o penúltimo passo do plano de desconfinamento posto em prática pelo governo espanhol, com medidas mais restritivas quanto à mobilidade e ao limite de pessoas nos locais, do que nas áreas que estão mais avançadas.

- 'Madri está de volta' -

Apesar disso, Almeida insistiu nesta terça-feira que um trabalho está sendo feito para mostrar que "Madri está de volta, que Madri teve um mau momento, mas que está em condições graças aos seus serviços públicos e infraestrutura para sediar qualquer grande evento como a decisão da Champions".

Madri já sediou a final continental no ano passado, quando o Liverpool venceu o Tottenham por 2 a 0 no estádio Metropolitano, que se repetiria como o local se a capital espanhola fosse escolhida.

O comitê executivo da Uefa planeja se reunir nos dias 17 e 18 de junho para decidir sobre a Eurocopa que deveria ter sido disputada este ano e que foi adiada para 2021 e a Liga dos Campeões, suspensa em março nas oitavas devido à pandemia de coronavírus e que deverá ser jogada em agosto.

No momento da suspensão, quatro equipes estavam classificadas para as quartas de final: Atlético de Madrid, Atalanta, Leipzig e Paris Saint-Germain.

A final da maior competição continental de clubes está agendada para Istambul, mas a pandemia interrompeu os planos e algumas informações indicam que um torneio final poderá ser escolhido em outro lugar se a capital turca abrir mão.

Cidades como Lisboa, Frankfurt e Moscou são alguns candidatos que apareceram em diferentes reportagens da imprensa.

Segundo a BBC, a capital portuguesa seria a favorita, já que o país não possui nenhum time na competição europeia e a cidade possui infraestrutura esportiva e hoteleira adequada.

Leia também