Pratto e Ceni reclamam de bolas paradas contra o Cruzeiro

O treinador do São Paulo, Rogério Ceni, e o centroavante Lucas Pratto lamentaram a derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro, pelo primeiro jogo da quarta fase da Copa do Brasil, com dois gols de bola áerea. O Tricolor sofreu dois gols de cabeça da Raposa.

"Jamais esperava que o Cruzeiro jogaria na bola parada contra nós. Na maioria dos jogos temos mais possibilidade, independente do lugar que seja. Dentro de casa, não conseguimos um bom resultado. Temos três derrotas no ano. A equipe do Cruzeiro se defendeu bem. Ninguém faz 41 gols nesse período se não tiver diferentes jogadas", disse Ceni em entrevista coletiva

Rogerio Ceni Sao Bernardo Sao Paulo Paulista 29032017

(Foto: Getty Images)

VEJA TAMBÉM:

"Era uma das coisas que esperava que fizéssemos: gol de bola da área no Cruzeiro. Temos cinco jogadores altos. Via possibilidade de fazer gols de bola parada. Treinamos bola parada defensiva anteontem e ofensiva ontem. O jogo me mostrou o contrário", apontou o treinador.

Apesar da derrota, Ceni nega mudar o eestilo de jogo do São Paulo. Pratto, que marcou um gol contra, teve o mesmo discurso do comandante e pede foco para reverter o resultado na volta, fora de casa.

"Nosso jeito de jogar é esse. O Cueva é importante para construir jogadas, mas não podemos reclamar da ausência dele pelo resultado, que se definiu em duas bolas paradas, e nós éramos, na minha opinião, superiores ao adversário nesse quesito. Não mudarei o estilo de jogo do meu time", apontou o ex-goleiro.

"Sempre serve para a gente melhorar, sobretudo na bola parada, que já sofremos desde os primeiros jogos. Erro meu no gol contra e também dos meus companheiros que sabemos que não pode acontecer mais", analisou Pratto.

"Fiz um gol contra, coisa do futebol. Vamos tentar levantar a cabeça porque no domingo tem um clássico, e a gente pode virar este confronto também na semana que vem. Não conseguimos conectar o ataque como vínhamos fazendo. Cruzeiro fez o seu trabalho ao apostar na bola parada e no contra-ataque", concluiu o atacante.