Pratto admite toque na bola contra o Corinthians, mas critica arbitragem

Marcio Porto

Personagem central do clássico contra o Corinthians no domingo passado, pela semifinal do Campeonato Paulista, o atacante Lucas Pratto, do São Paulo, considerou que o gol de Jô foi marcado em posição de impedimento. O argentino participou do lance, ao desviar a bola de cabeça, como mesmo admitiu nesta quinta-feira. No entanto, segundo ele, seu toque não tirou a posição de impedimento do rival. E ele aproveitou para criticar a arbitragem.

- Sim, toquei a bola. Mas o jogador estava impedido, não se transforma em segunda jogada. Quem sabe a regra, sabe. A bola tocou e seguiu, a mesma jogada que anterior. Não se transformou em segunda jogada. Às vezes, as pessoas que comandam... Errar eles (árbitros) podem errar, mas tirar a responsabilidade não é legal. A gente quando erra, a gente assume. Falei que temos de melhorar a bola parada. Não falei de impedimento, nada. E acho que os juízes têm de saber, e a comissão também, que tem de melhorar e muito - disparou o camisa 14.

No lance, no fim do primeiro tempo, Jadson cobra falta na área do São Paulo e a bola vai em direção a Jô. Antes, porém, Pratto faz um leve desvio de cabeça, praticamente sem alterar a trajetória da bola. Jô recebe e, estando em impedimento no momento que a bola sai do pé de Jadson, abre o placar para o Corinthians. A questão é que, segundo a Comissão de Arbitragem, o toque do são-paulino tirou o impedimento porque provocou nova jogada, do que Pratto discorda.

Fato é que o Tricolor foi eliminado e Pratto agora já projeta o futuro. O argentino apontou os prós e contras do time no primeiro semestre.

- Sabemos porque perdemos, fomos eliminados. Pelos jogos que perdemos em casa, porque fomos bem como visitantes. Temos de melhorar detalhes, que estamos deixando passar, como bola parada, desatenções em contra-ataque, às vezes de posicionamento. Temos dez, 15 dias para trabalhar. Manter o que estávamos fazendo bem, que era pressionar no ataque, recuperar a bola o mais longe possível. Temos ter mais posse de bola, sem jogar devagar, ser mais agressivo como antes - analisou o camisa 14.

Pratto disse que o São Paulo tem de usar o duelo contra o Cruzeiro em Belo Horizonte como espelho. Após perder em casa por 2 a 0, o Tricolor venceu os mineiros por 2 a 1, sendo eliminado na Copa do Brasil, mas com boa atuação.

- Temos que fazer como em Belo Horizonte. Que teve um jogo ofensivo, como o treinador gosta. Posse de bola, temos um estilo mais vertical. Temos de fazer mais isso, treinar nesses 15 dias. Por mais que a gente não tenha jogado bem lá, controlamos o jogo - disse.

Nesta quinta-feira pela manhã, o São Paulo seguiu com os testes físicos. O primeiro trabalho com bola após as eliminações será nesta quinta à tarde. O time volta a campo no próximo dia 11 de maio contra o Defensa y Justicia (ARG) pelo jogo de volta da Copa Sul-Americana.













E MAIS: