► Prass crítica ‘catimba’ do Wilstermann: ‘Não quiseram jogar e só fizeram cera’

Goleiro acredita que adversários do Palmeiras adotarão a mesma estratégia quando jogarem no Allianz Parque

O goleiro Fernando Prass comemorou não só o gol do triunfo marcado por Yerry Mina aos 50 minutos do segundo tempo, mas também toda a organização da equipe que fez com que o time conseguisse o resultado que deixa o Verdão na liderança do Grupo 5 da Copa Libertadores da América

“É difícil, principalmente quando a estratégia deles vai dando certo. Foi nítido que eles não quiseram jogar, o goleiro deles fez muita cera, jogadores deles caindo toda hora no campo. Se tivéssemos feito o gol logo seria outro jogo, mas não conseguimos e foi complicando. Era a estratégia perfeita para eles. Fica perigoso, porque eles poderiam chegar em um contra-ataque e nos complicar, mas a gente tinha que manter a organização e levar até o fim do jogo sem sofrer gols pra jogar pela bola da vitória”, analisou.

Para Prass, o Verdão deverá sofrer assim nos próximos jogos no Allianz Parque. O duelo pela terceira rodada da competição sul-americana, contra o Peñarol, acontecerá no dia 12 de abril, no Allianz Parque.

“Foi premiado o time que quis jogar, buscou o gol e fez por onde. Se a gente empata, já ia ficar aquela situação ruim. É um resultado a ser comemorado. Eles eram líderes do grupo, o empate era bom para eles e ruim para nós. Se fizéssemos o gol no primeiro tempo, era outra partida. Essa vai ser a estratégia de todos que vierem aqui”, concluiu.