Praia Clube vira, vence o Flamengo e garante a final mineira na Superliga Feminina de Vôlei

·3 min de leitura
Praia Clube vai à final da Superliga contra o Minas (Foto: Patricy Albuquerque/Divulgação)


Final mineira pela terceira vez consecutiva na Superliga 1xBet Feminina de Vôlei 2021/22. Com Tainara saindo do banco para mudar a história do jogo, o Dentil Praia Clube carimbou a vaga para a decisão ao vencer o Sesc RJ Flamengo por 3 a 1, de virada – parciais de 18-25, 26-24, 25-12, 25-17 -, na noite desta sexta-feira, na Arena do Praia, em Uberlândia (MG), encerrando o playoff das semifinais em 2 a 1.

As mineiras perderam o primeiro confronto, semana passada, em casa, por 3 a 0, empataram a série terça-feira, no Rio, por 3 a 2, e hoje se garantiram na decisão.

O adversário do Praia será o Itambé Minas, que eliminou o Sesi Bauru na outra série. O primeiro jogo da final será na próxima sexta-feira, no ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF). O segundo está marcado para o dia 29 e o terceiro, se necessário, dia 3 de maio. Todos os jogos serão na capital federal. A venda dos ingressos começou nesta semana neste link. Os preços variam de R$ 24 a R$ 58.

O Praia chega à sua quarta final consecutiva de Superliga. Foi campeão em 2017/2018 e perdeu as finais para o Minas em 2018/2019 e 2020/2021. Em 2019/20 não houve campeão por causa da pandemia. O time mineiro conquistou, este ano, os títulos do Campeonato Mineiro, da Supercopa e do Sul-Americano de Clubes. Brayelin Martinez foi eleita a melhor em quadra e ficou com o Viva Vôlei.

O Sesc RJ Flamengo encerra uma campanha de superação. Com um investimento muito menor do que Praia, Minas, Osasco e Sesi Bauru, terminou a fase classificatória em quinto, eliminou o rival Osasco nas quartas e esteve a um set da vaga na final – vencia a o Praia por 2 a 1 no segundo jogo do playoff. Perdeu jogadoras importantes no playoff, as titulares Monique e Milka.

O time carioca jogou bem no primeiro set, sacando em cima da holandesa Anne Buijs e conseguindo anular os ataques do Praia no bloqueio ou na defesa. Cometeu apenas um erro em toda a parcial, contra oito erros cedidos pela equipe mineira. O time de Bernardinho manteve o bom ritmo no segundo set e abriu 8 a 4, mas perdeu potência de ataque. O Sesc enroscou em uma rede de duas e o Praia virou em 13 a 12, com Tainara no lugar de Anne. Ainda assim, a partida seguiu equilibrada até o final.

A derrota na parcial abalou as cariocas, que foram totalmente dominadas no terceiro set. Tainara foi para o saque e o Praia abriu 7 a 1. O Sesc RJ não conseguiu reagir. Errou em todos os fundamentos e o jogo ficou previsível pelo lado do Sesc RJ Flamengo. O Praia encaixou o seu jogo agressivo e voltou a ser o time impetuoso da fase classificatória, com bom sistema defensivo e ataque forte. Bernardinho sacou Maira, mal na partida e colocou Gabiru, mas ficou evidente a diferença técnica e de investimento entre os dois times.

O quarto set foi equilibrado somente até o décimo ponto. Tainara tomou as rédeas da partida, enquanto o Sesc RJ Flamengo já não conseguia mais colocar a bola no chão. O abatimento das jogadoras era visível. O Praia manteve o ritmo para fechar o jogo em 3 a 1 e comemorar com a sua torcida.

DENTIL PRAIA CLUBE: Claudinha, Brayelin Martinez, Jineiry Martinez, Carol, Kasiely, Anne Buijs e Suelen (líbero). Entraram: Tainara, Vanessa Janke. Técnico: Paulo Coco.

SESC RJ FLAMENGO: Giovana, Sabrina, Juciely, Valquíria, Maira, Peña e Natinha (líbero). Entraram: Gabiru, Ariele, Marcele. Técnico: Bernardinho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos