Próximo rival do Vasco, Coritiba defende invencibilidade, tem defesa forte, mas criação criticada. Entenda

·1 minuto de leitura


O próximo adversário do Vasco tem uma característica parecida com o anterior: a defesa forte. Se o Sampaio Corrêa tinha dois gols sofridos até encarar o Cruz-Maltino, o Coritiba sofreu apenas quatro em nove jogos nesta Série B do Campeonato Brasileiro. Esta é a principal virtude da equipe comandada por Gustavo Morínigo.

- Principalmente após a chegada do Henrique. Desde que ele entrou foram seis jogos e apenas um gol sofrido. Cinco vitórias e um empate. Deu muita segurança tanto para o Luciano Castan quanto para os laterais. Natanael, por exemplo, é um lateral-direito que tinha muitos erros de marcação, e hoje está falhando muito pouco. O (Guilherme) Biro é um lateral bem marcador - explicou, ao LANCE!, Felipe Dalke, repórter da Rádio Banda B, setorista do Coritiba.

O Coxa, inclusive, está há seis partidas. Vinha de cinco vitórias consecutivas até empatar em 0 a 0 com o Cruzeiro, na semana passada. O setor de criação, que não conseguiu ter sucesso no jogo citado, é o ponto de maior crítica dos torcedores.

- O Rafinha tem entrado bem no segundo tempo, como contra o Remo, quando ele participou dos dois gols, mas contra o Cruzeiro faltou muita criação. Quando o Robinho entrou, o time evoluiu. É a maior bronca do torcedor com o Morínigo. O time mantém, roda a bola, mas, na hora de achar o passe, tem tido dificuldade. Esse é o principal ponto fraco - analisou Felipe Dalke.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

É o segundo adversário da trinca do G4 que o Vasco vai encarar seguidamente. O Sampaio já foi. O duelo contra o Coxa é fora de casa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos