Pouco usado, Andreas Pereira dificilmente vai renovar com United

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
<em>Meia, da seleção brasileira, jogou só 171 minutos pelo United desde agosto (Matthew Peters/Getty Images)</em>
Meia, da seleção brasileira, jogou só 171 minutos pelo United desde agosto (Matthew Peters/Getty Images)

Utilizado na vitória da seleção brasileira contra El Salvador, em setembro, Andreas Pereira pode deixar o Manchester United de graça em pouco mais de um ano e meio. É que o contrato do meia com o time de José Mourinho termina em junho de 2020 e, diante de sua situação no clube, não seria interessante para ele prolongar o vínculo, de acordo com apuração do Blog com pessoas do mercado.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Andreas Pereira já disse a amigos que tem o o sonho de disputar a Copa do Mundo de 2022 e entende que precisa estar em um time no qual possa jogar com frequência. No United, ele só entrou em campo seis minutos desde o fim de setembro – entrou quase nos acréscimos do empate em 2 a 2 com o Chelsea, pelo Campeonato Inglês.

Pior do que isso: nos últimos dez jogos do Manchester United, pelo torneio nacional, pela Liga dos Campeões e pela Copa da Liga Inglesa, o garoto de 22 anos nem sequer foi relacionado para o banco de reservas em sete oportunidades. No total, desde o início da temporada, ele soma cinco jogos pelos Diabos Vermelhos e apenas 171 minutos em campo.

Números que contrastam com sua passagem pelo Valencia, por empréstimo, na temporada passada. O brasileiro/belga disputou 29 partidas e marcou um gol na boa campanha de seu time, o quarto colocado do Campeonato Espanhol – só atrás de Barcelona, Atlético de Madrid e Real Madrid.

Andreas Hugo Hoelgebaum Pereira nasceu em Duffel, na Bélgica, onde seu pai, Marcos Pereira, jogava pelo KV Mechelen. Aos nove anos, o menino acabou contratado pelo PSV, da Holanda. Já aos 15, se transferiu para o Manchester United, estreando em 2014, contra o MK Dons, pela Copa da Liga Inglesa. Andreas também se tornou o 5º atleta da história convocado para a seleção principal do Brasil sem ter nascido no país.

Veja mais de Jorge Nicola

Leia também:
Caso Daniel’: crime, barbaridade e reviravoltas
Pedrinho, do Corinthians, se reuniu com o Dortmund em outubro
Raí desmente seu próprio discurso ao demitir Aguirre

Na área com Nicola – Felipão não usará a base do Palmeiras

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos