Pottker marca, e Ponte Preta vence o Santos na ida das quartas de final

Guilherme Amaro

No dia da mentira, o torcedor do Santos não queria acreditar no que estava acontecendo na tarde deste sábado, no Moisés Lucarelli, em Campinas. Inofensivo, o Peixe perdeu por 1 a 0 para a Ponte Preta, que agora tem a vantagem de jogar por um empate no duelo da volta das quartas de final do Campeonato Paulista. no dia 10, uma segunda-feira, às 20h, no Pacaembu.

O gol da partida foi marcado por William Pottker, que se isolou na artilharia do Paulistão, com oito. O atacante aproveitou cruzamento do lateral-direito Nino Paraíba ainda aos 20 minutos do primeiro tempo.

O lado direito da Ponte, aliás, fez a diferença na partida. Na verdade, era o setor esquerdo do Santos que não se encontrava. Jean Mota, improvisado no lugar de Zeca, David Braz e Thiago Maia sofreram com as ofensivas da Macaca.

O Santos foi criar um lance de perigo apenas aos 30 minutos, quando Ricardo Oliveira foi lançado por Bruno Henrique, chutou forte e viu Aranha salvar a Ponte. Logo em seguida, o goleiro da Macaca fez outra boa defesa, após Marllon desviar cruzamento.

Parecia que o Peixe, enfim, havia entrado no jogo. Entretanto, o time voltou a ser dominado pela Ponte, que fazia uma marcação forte no meio de campo e saía em contra-ataques.

O técnico Dorival Júnior tentou mudar a postura do Santos e colocou Copete no lugar de Vitor Bueno. A equipe até iniciou o segundo tempo exercendo uma certa pressão, mas sem assustar Aranha.

Já a Ponte Preta foi quase fatal na sua primeira chegada. Pottker recebeu nas costas de David Braz e chutou, Vanderlei defendeu, mas o próprio atacante pegou o rebote. O goleiro do Santos fez uma defesa impressionante, com o rosto, e a bola foi para escanteio.

Atrás do placar, o Santos não mostrou força para buscar ao menos o empate nem com a entrada de Longuine no lugar de Renato. Teoricamente, o time ficaria mais ofensivo, mas na prática a postura santista continuou igual.

A Macaca também diminuiu o ímpeto ofensivo no segundo tempo e só realmente assustou no último minuto de jogo, quando Uendel marcou em posição de impedimento e o juiz anulou corretamente. Mesmo com "só" 1 a 0, a Ponte agora tem uma importante vantagem para o duelo de volta das quartas de final. Enquanto o Peixe vai se concentrar inteiramente para a partida, a Macaca tem uma partida internacional. Na quarta, a equipe recebe o Gimnasia La Plata (ARG), pela ida da primeira fase da Copa Sul-Americana, às 19h15.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 X 0 SANTOS



Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data/ Hora: 01/04/17, às 16h
Árbitro: Salim Fende Chavez
Auxiliares: Miguel Cataneio Ribeiro da Costa e Bruno Salgado Rizo
Público/ Renda: 10.646 pagantes/ R$227.280,00
Cartões amarelos: Jadson aos 43'/1T, Bob aos 7'/2T, Thiago Maia, aos 47'/2T
Cartão vermelho: -
Gol: Pottker aos 20'/1T (0-1)

PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Yago e Reynaldo; Fernando Bob, Elton, Jadon (Cajá aos 12'/2T) e Clayson, Lucca (Wendel aos 31'/2T) e Willian Pottker (Lins aos 38'/2T). Técnico: Gilson Kleina

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Renato (Longuine, aos 32'/2T), Thiago Maia e Lucas Lima; Bruno Henrique, Vitor Bueno (Copete - Intervalo) e Ricardo Oliveira (Kayke aos 37'/2T). Técnico: Dorival Júnior





























E MAIS: