Portaluppi vê “massacre” do Grêmio em empate no clássico e cutuca rival

Se por um lado, o técnico do Inter, Antônio Carlos Zago, não se mostrou satisfeito com o empate fora de casa no Gre-Nal deste sábado, afirmando que o Colorado foi prejudicado por jogar com um a menos durante momentos importantes, o treinador tricolor, Renato Portaluppi, foi mais contundente em sua análise sobre a partida. Para o comandante, o jogo foi um “massacre” do Grêmio durante 80 dos 90 minutos jogados.

“O Grêmio deixou de jogar dez minutos no segundo tempo. Foi o tempo q o Inter se aproveitou e fez os dois gols. No meu entender o grêmio foi muito superior o tempo todo. Na minha opinião foi um massacre”, afirmou Renato Gaúcho na coletiva após o clássico.

“Se você analisarem bem o jogo, vão ver quem merecia ganhar. Mas eles têm que comemorar mesmo, porque pegaram um time da série A e empataram na Arena. Fizeram festa no vestiário. Nós estamos tristes, ainda mais após o que fizemos em campo”, acrescentou, cutucando os rivais. Na partida, já em seus instantes finais, o Grêmio pressionou muito e ficou próximo de marcar o gol da vitória.

“O Inter fez duas substituições e pedi pro meu time recuar no começo do segundo tempo para ver como eles iam jogar, mas infelizmente demos campo e as oportunidades para eles crescerem. O D’Alessandro é muito inteligente, não importa onde joga, tem que tomar cuidado”, revelou Renato, que orientou seus dez homens em campo a grudarem no craque argentino para diminuir seu espaço.

Na visão de Portaluppi, sua equipe agora se mostra pronta para a estreia na Libertadores, na próxima quinta, contra o Zamora, na Venezuela. “Foi a melhor partida do ano, contra o adversário mais difícil. É importante na véspera da Libertadores. Fiquei contente pela atuação, valeu pelo que fizeram nos noventa minutos”, analisou.

Para o jogo contra o Zamora, o técnico deve poder voltar a contar com Maicon, homem importante no meio de campo tricolor. No clássico, o jogador foi poupado por dores na panturrilha. “Se fosse uma final hoje, iríamos arriscar o Maicon. Ele sentiu na terça, saiu do treino. Ontem o colocamos em campo e ele ainda sentiu. Foi uma decisão em conjunto, pro bem dele, para a gente ver se ele se recupera para quinta-feira”, afirmou.

O Gre-Nal deste sábado também foi importante por uma estreia no Tricolor: Lucas Barrios, atacante ex-Palmeiras que chega como mais um bom nome de frente e entrou no segundo tempo da partida. “Se eu colocasse o Barrios no começo, teria que pôr o Luan aberto, mas ele não aguentaria. O Lucas ainda não conhece todo mundo, as características, por isso não o coloquei no começo”, disse o treinador.