Portal alemão elege Lewa melhor do mundo e Kimmich a decepção de 2021

·1 min de leitura
Bayern Munich's German midfielder Joshua Kimmich (R) celebrates scoring 3:2 with Bayern Munich's Polish forward Robert Lewandowski during the German Supercup football match FC Bayern Munich v BVB Borussia Dortmund in Munich, Southern Germany, on September 30, 2020. (Photo by CHRISTOF STACHE / various sources / AFP) / DFL REGULATIONS PROHIBIT ANY USE OF PHOTOGRAPHS AS IMAGE SEQUENCES AND/OR QUASI-VIDEO (Photo by CHRISTOF STACHE/AFP via Getty Images)
Comportamento do volante com a pandemia lhe rendeu o prêmio negativo. Foto: (CHRISTOF STACHE/AFP via Getty Images)

Tradicional revista esportiva alemã, a Kicker anunciou seus prêmios de 'melhores do ano' de 2021 nesta segunda-feira. A honraria mais esperada, de melhor jogador do ano, foi conquistada pelo centroavante polonês Robert Lewandowski, que recebeu 43,2% dos votos. Messi, que levou o prêmio 'oficial', ficou em terceiro colocado atrás de Mohamed Salah, egípcio do Liverpool que foi alvo de 20,5% dos votos.

O prêmio de melhor treinador ficou com o alemão Jürgen Klopp, também do Liverpool, que teve 34,6% dos votos. Campeão da última edição da Liga dos Campeões da Europa, o compatriota Thomas Tuchel ficou em segundo lugar. Pep Guardiola, vencedor da Premier League com o Manchester City, foi o terceiro colocado.

Leia também:

Já o destaque negativo do ano de 2021, segundo a revista alemã, foi o volante Joshua Kimmich, do Bayern de Munique e da Seleção Alemã, que foi eleito a decepção do ano. A causa, provavelmente, seja sua posição a respeito da pandemia de Coronavírus e seu negacionismo com as vacinas. 

O alemão declarou ser contrário ao processo de vacinação por, supostamente, não ter estudos suficientes para comprovar os efeitos a longo prazo dos imunizantes. O volante teve "pequenas infiltrações pulmonares" e precisou fazer tratamento de recuperação médica.

Por seu comportamento, Kimmich foi alvo de críticas, inclusive, do ídolo alemão Mario Gomez, que afirmou que os estádios estão cheios novamente porque as pessoas foram vacinadas e os próprios jogadores que são contrários à vacinação se beneficiam disso. O ex-atacante foi firme ao dizer, também, que "se todos agissem como eles (jogadores contrários) agora, provavelmente teríamos mais um ano sem espectador".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos