Por surtos de Covid-19, dirigentes querem adiar Campeonato Argentino

·1 min de leitura
BUENOS AIRES, ARGENTINA - DECEMBER 11:  Referee Mauro Vigliano argues with players during a match between Boca Juniors and Central Cordoba at Estadio Alberto J. Armando on December 11, 2021 in Buenos Aires, Argentina. (Photo by Daniel Jayo/Getty Images)
Cartolas sugerem adiamento em uma semana para que surtos de Covid-19 sejam controlados. Foto: (Daniel Jayo/Getty Images)

Ao passo que os clubes brasileiros vão realizando suas reapresentações para a temporada de 2022, o mesmo acontece na Argentina. As equipes, que começam os treinamentos visando o futuro, porém, não sabem quando irão estrear no Campeonato Argentino.

Isso porque os surtos de infecções por Coronavírus também afetam os clubes hermanos. Já passa de 100 o número de jogadores que testaram positivo para Covid-19 nos últimos dias, mesmo que com sintomas fracos ou assintomáticos, os jogadores deixam de participar das atividades iniciais da temporada.

Leia também:

Por essa razão, nos últimos dias aconteceram várias conversas informais entre os dirigentes dos clubes e surgiu uma ideia: adiar o início do campeonato. O Governo da Argentina confirma estar atento às movimentações das equipes para que a onda de infecções da variante Ômicron deixe de avançar.

Nos próximos dias, está prevista a realização de algumas reuniões entre o Estado e os cartolas da Associação de Futebol Argentina para refinar detalhes, protocolos e até avaliar questões relacionadas à lotação dos estádios.

O que se espera por parte da organização é que o Campeonato Argentino seja adiado em uma semana e não comece no dia 4 de fevereiro, como previsto, mas no dia 11 do próximo mês.

A Argentina registrou um recorde nos últimos dias. Por três dias consecutivos (quinta, sexta e sábado) o país vizinho contabilizou mais de 100 mil infecções diárias. A alta dos números se deve à variante Ômicron, que tem maior poder de infecção. Desde o início da pandemia de Coronavírus, foram confirmados 6.237.525 positivos e 117.465 óbitos no país vizinho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos