Por que a Globo ignora o “Red Bull” no nome do Bragantino?

Goal.com
O assunto voltou a levantar polêmica na estreia do Massa Bruta no Campeonato Paulista 2020
O assunto voltou a levantar polêmica na estreia do Massa Bruta no Campeonato Paulista 2020

O Red Bull Bragantino fez sua estreia no Campeonato Paulista 2020, nesta quinta-feira (23), em um empate sem gols contra o Santos, dentro da Vila Belmiro. Mas um dos assuntos mais comentados foi a forma como a transmissão do Grupo Globo creditou o Massa Bruta, ignorando o nome da multinacional de energéticos que injetou dinheiro no clube de Bragança Paulista.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Apesar da vontade do Red Bull Bragantino em ter o novo nome inteiramente considerado, o Grupo Globo segue com a mesma política que direciona a diferentes estádios que possuem naming rights, assim como a equipes de Fórmula 1, times de vôlei e outros exemplos.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também:

Nomes “ignorados” pela Globo não é novidade

Pela mesma razão que não cita o nome do investidor do time de Bragança Paulista, o Grupo Globo também ignora ou até mesmo altera alguns nomes para não citar as empresas que adquiriram algum direito sobre determinada agremiação.

Allianz Parque: o estádio do Palmeiras, que possui naming rights com uma multinacional de produtos financeiros e seguros, é citado apenas como “Arena Palmeiras” na emissora carioca.

Red Bull Racing: a equipe de Fórmula 1 é apenas creditada como “RBR”.

Red Bull Brasil: o time que jogou a primeira divisão do Campeonato Paulista foi “rebatizado” para RB Brasil.

Por que ignorar os nomes?

A escolha do Grupo Globo em ignorar tais investidores não é apenas uma decisão editorial. É, acima de tudo, mercadológica.

A motivação é de que, ao citar tais nomes de forma completa, a emissora estaria fazendo propaganda grátis, dando espaço mercadológico a uma empresa que não estaria em seu quadro de anunciantes.

O argumento contrário diz que tal boicote atrapalha clubes a atraírem diferentes investimentos, seja no formato que fez o Bragantino com a Red Bull ou o Palmeiras com os naming rights de seu estádio.

A polêmica, contudo, parece longe de acabar.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também